“Todo mundo deveria ter 1% em Bitcoins”, diz investidor veterano

0 Comentários

O Bitcoin está em meio a uma das semanas mais “sangrentas” desde o final do ano. Após momentos de bonança, apresentando uma alta de cerca de 40% desde o começo de janeiro, uma correção fez com que o ativo digital quebrasse todos os níveis de suporte, caindo de US$10.200 para os atuais US$8.800. Mesmo assim, isso não mudou a opinião de alguns especialistas sobre a importância de investir no Bitcoin.

Chamath Palihapitiya, antigo executivo do Facebook e atual presidente da Virgin Galactic, disse em uma entrevista que acredita que todo mundo deveria ter pelo menos 1% de seu capital investido em Bitcoin.

Ele citou a qualidade do BTC como uma classe de ativo totalmente sem correlação com os outros, além de afirmar que o uso exagerado de alavancagem nas finanças tradicionais torna o ativo digital uma boa forma de hedge (cobertura).

Palihapitiya já demonstra essa opinião há um bom tempo. Pelo menos desde 2013 ele afirma que qualquer investidor, institucional ou varejista, precisa abrir espaço em seu portifólio para a maior criptomoeda do mundo. Curiosamente, quem deu ouvidos aos seus conselhos em 2013 provavelmente tem uma fortuna hoje em dia.

Chamath é um veterano do investimento com capital de risco e apontou que a principal qualidade do Bitcoin é que ele não está correlacionado com os ativos tradicionais, ações e outros investimentos. Isso quer dizer que a grande vantagem do Bitcoin é que ele não depende de outros mercados. Mesmo se o dólar ou o ouro caírem, o Bitcoin continua seguindo o seu caminho.

 

Como comprar Bitcoin no Brasil | Guia Completo

 

O investidor acredita que o Bitcoin é o único ativo do mundo que realmente tem essa característica de não-correlação. Além disso, a moeda digital permite que “o cidadão comum, de qualquer lugar do mundo, possa ter uma proteção.”

Recentemente uma questão começou a circular no ecossistema do criptomercado: O preço Bitcoin caiu durante o medo do COVID-19, assim como as bolsas tradicionais, então será o BTC correlacionado com essas movimentações globais?

Quando perguntando sobre o assunto, Palihapitiya afirmou:

“…essas não são estratégias movidas por eventos, quando você vê um risco de epidemia do Coronavírus, você não deveria sair comprando Bitcoin, essa é uma estratégia idiota.”

Ele finalizou o segmento da entrevista dizendo que acredita que o Bitcoin deve ser usado como um seguro para tempos de crise.

“Todos os investidores, incluindo os varejistas, deveriam ver o Bitcoin como um investimento de segurança contra crises. Eles vão manter esse investimento debaixo do colchão, torcendo para nunca precisar dele. Mas quando precisarem, então o Bitcoin vai protegê-los, porque ele vai valer centenas de milhares ou milhões de dólares por moeda.”

Veja também: Carteira Coinbase adota Ethereum Name Service para transações facilitadas

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.