HomeEthereumcomo minerar ethereum

Como minerar Ethereum em 2021

Ethereum (ETH)
...
Câmbios 24h
...
Câmbios 7 dias
...
Valor de mercado
...

O Ethereum utiliza a mineração para adicionar novas moedas ao seu suprimento circulante. Os participantes, conhecidos como mineradores, usam o mecanismo de Prova de Trabalho (PoW) para criar um novo bloco, resolvendo equações matemáticas complexas, embora nos próximos anos haja um plano de transição para a Prova de Participação (PoS). O primeiro minerador a resolver um quebra-cabeça é recompensado por criar o novo bloco.

Outros participantes verificam o bloco antes que ele seja adicionado à cadeia de bloqueio. Assim, sem os mineradores, ninguém pode criar novas moedas na rede. Você pode extrair Ethereum por conta própria ou através de uma pool de mineração. Neste tutorial, você aprenderá a melhor maneira de minerar o Ethereum de forma lucrativa.

Explicando a mineração do Ethereum

Esta seção explora o funcionamento da mineração de Ethereum. Ela oferece dicas que os mineradores precisam para extrair a moeda de forma lucrativa. Nosso objetivo é fornecer todas as informações essenciais sobre este assunto, incluindo o papel dos mineradores na segurança da rede Ethereum e na criação de novos blocos.

O que é a mineração do Ethereum?

A rede Ethereum permite aos mineradores adicionar novos blocos após uma média de cerca de 15 segundos. Como recompensa, eles recebem 2 ETH mais “gas” (custo necessário para realizar uma transação na rede). Eles também podem receber um bônus por atualizar o livro razão e proteger a rede.

Após resolver com sucesso um problema matemático, um minerador transmite este novo desenvolvimento a outros participantes da rede. Se 51% ou mais dos participantes concordarem que a resposta está correta, o novo bloco é adicionado à cadeia de bloqueio. Os mineradores então começam a resolver um novo problema, e o processo continua.

Devido à descentralização, a rede Ethereum dá aos participantes muito poder para controlar a produção de novas moedas. No entanto, o mecanismo PoW reduz o risco de má gestão. Mais da metade dos mineradores deve validar todas as transações do Ethereum. Isto significa que milhões de participantes são necessários para tomar decisões cruciais.

Porque é que os mineradores de Ethereum são tão importantes?

Na parte anterior, apresentamos como funciona o processo de mineração Ethereum. Uma coisa se destaca: os mineradores validam as transações e protegem a rede. Em particular, eles evitam o problema da duplicação de gastos.

Em sistemas descentralizados, alguns indivíduos podem tirar proveito de algumas brechas na rede para duplicar transações. Esta ameaça foi responsável pela adoção tardia das criptomoedas.

A tecnologia Blockchain garante que todos os blocos sejam carimbados no tempo e atribuídos a um hash único (número especial). Cada um deles também contém um carimbo de data/hora do bloco anterior, eliminando o risco de mudança quando uma transação foi realizada.

O hashrate aumenta a fiabilidade da rede Ethereum. Quando o número de mineradores na rede aumenta, sua hashrate aumenta. Também aumenta a segurança da rede, uma vez que são necessários mais participantes para verificar as transações e tomar decisões críticas de segurança e gerenciamento.

A rede Ethereum, portanto, depende dos mineradores para estar segura e continuar construindo sua cadeia de blocos. Os mineradores, portanto, devem receber recompensas de bloco, bônus e muito mais por seu serviço.

Limitações da mineração do Ethereum

O ETH é uma das poucas criptomoedas com um cronograma de emissão fixo. Ela emite duas novas moedas em circulação para cada bloco introduzido na rede. 

O número de participantes ativos, as transações ou o preço de mercado não tem impacto sobre o fornecimento.

Se a oferta superar a demanda, o ETH pode se tornar uma moeda inflacionária. Entretanto, o atual cronograma limitado de emissão de 2 ETH/bloco pode minimizar o risco.

Em 2019, o cronograma de emissão fixo era de 3 ETH/bloco. Dois anos antes, era de 5 ETH/bloco. Isto significa que a oferta de emissão está diminuindo de forma constante.

O ETH não tem um número limitado de moedas como Bitcoin. Contudo, o fornecimento é limitado a 18 milhões de ETH por ano. Portanto, ele imita as moedas fiduciárias. Entretanto, como o limite anual não reflete a mudança dos fatores econômicos mundiais, a criptomoeda pode ser exposto à inflação. Ele tem um mecanismo de queima de taxas que retira algumas moedas da circulação para evitá-lo, e isto poderia ser implementado em julho de 2021.

O Ethereum pretende fazer a transição para a Prova de Participação (Proof of Stake - PoS), que é mais econômica e eficiente em termos energéticos do que a PoW. 

Espera-se que este movimento reduza a taxa de emissão de cerca de 5% para menos de 1% ao ano, a partir de 2022. Sem aumento da oferta total sob este novo modelo, o valor da moeda poderá aumentar à medida que a dificuldade de mineração for aumentando.

Dicas para minerar Ethereum de forma eficiente para gerar lucros

Se você quiser extrair Ethereum com eficiência para obter maiores lucros em 2021, você pode investir em hardware de mineração e se juntar a uma das melhores pools de mineração. Alternativamente, você pode adquirir um serviço de mineração em nuvem credível e acessível. Se você optar por se juntar a uma pool de mineração Ethereum, certifique-se de que ela utilize eletricidade barata. Para a nuvem, considere se a parte da recompensa e os termos e condições do contrato são aceitáveis. A mineração autônoma do Ethereum já não funciona por causa do aumento da dificuldade de mineração. As pools de mineração e os serviços de mineração em nuvem com máquinas e fontes altamente eficientes necessárias para amortecer as enormes perdas são as únicas opções viáveis.

Explicação dos aspetos técnicos da mineração do Ethereum

Nesta seção, cobrimos alguns dos aspetos técnicos da mineração Ethereum. Selecionamos aqueles que você precisa para extrair a moeda de forma lucrativa, como o hashrate e o poder de processamento. Esta seção explica os benefícios de uma maior hashrate dentro da rede Ethereum e muito mais.

O hashrate do Ethereum, simplificado

  • O que significa hashrate?

Em termos simples, hashrate é o número de tentativas que um minerador de Ethereum pode fazer para criar um novo bloco dentro de um determinado tempo. Ele também pode ser definido como a velocidade da mineração. O hashrate determina o poder computacional dos mineradores.

Quando o número de participantes dentro da rede Ethereum aumenta, o hashrate para todo o sistema também aumenta. Entretanto, quando isto acontece, o hashrate proporcional para os mineradores individuais cai.

  • Por que é importante uma hashrate alto?

Como vimos acima, uma maior hashrate para a rede significa duas coisas diferentes para a rede e para os participantes. Significa um aumento na competição para os mineradores. Portanto, eles podem fazer suposições limitadas.

Ao mesmo tempo, isso significa que a rede é mais segura. Se um agente nocivo pretende atacar a rede Ethereum quando o hashrate é alto, é provável que eles falhem. Custa muito controlar pelo menos metade dos mineradores em tais momentos. Por outras palavras, um hashrate mais alto proporciona a melhor proteção contra 51% de ataques e os problemas decorrentes. Além disso, garante uma validação rápida das transações.

  • Como é medido o hashrate?

O hashrate é medido em soluções (ou hashes) por segundo (H/s). Ele usa outros prefixos como K (quilo), M (mega), G (giga) ou T (tera), para denotar ordens de magnitude.

  • 1KH/s significa 1 000H/s
  • 1 MH/s significa 1 000 KH/s ou 1 000 000 H/s
  • 1 GH/s significa 1 000 MH/s, 1 000 0000 KH/s, ou 1 000 000 000 H/s
  • 1 TH/s significa 1 000 GH/s, 1 000 000 MH/s, 1.000 0000 000 KH/s, ou 1 000 000 000 000 H/s

O hashrate do Ethereum está atualmente em 482.703 TH/s. Este valor foi calculado utilizando a dificuldade média atual da rede Ethereum acima de 6000 TH, no dia 28 de março de 2021.

Poder de processamento: CPU e GPU

Devido à alta dificuldade da rede, os participantes da rede não usam mais unidades centrais de processamento (CPUs) para minerar o Ethereum. Sua eficiência é de cerca de 5 MH/s. O uso de unidades de processamento gráfico (GPUs) está aumentando, uma vez que elas podem produzir pelo menos 68 MH/s. Os GPUs podem ser usados para muitos algoritmos de hashing diferentes, já que não são construídas especificamente para apenas um.

O algoritmo Ethash PoW que a criptomoeda usa é bastante resistente ao ASIC. Portanto, poucos mineradores adotaram circuitos integrados específicos de aplicação (ASICs) apesar de seu poder de processamento incrivelmente elevado de até 110 TH/s. Lembre-se, estas máquinas são construídas sob medida, e só podem ser usadas para um algoritmo de hashing.

O surgimento das Matrizes de Portais Programáveis de Campo (FPGAs) sinalizou uma grande mudança na mineração do Ethereum. Estas são capazes de 800 MH/s, altamente adaptáveis como GPUs, e acessíveis. Entretanto, a exigência de construir o software de mineração e o projeto do circuito digital dificultou sua adoção generalizada.

Hashrate necessário para minerar Ethereum de forma rentável

Como você pode ver abaixo, a mineração do Ethereum está mais difícil hoje do que nunca. A dificuldade da rede ultrapassou a marca dos 6000 Th pela primeira vez, e o diagrama sugere que vem aumentando de forma constante desde julho de 2015.

 

Gráfico de hashrate Ethereum. Fonte: Etherscan.io

Então, quanto custaria para extrair um Ethereum no dia de hoje? Devido à crescente dificuldade de mineração, você precisa de uma máquina com cerca de 15 500 MH/s. 

Algumas plataformas com menor eficiência também podem ser lucrativas, mas por um curto período de tempo.

Para construir uma plataforma de mineração de criptomoeda com a eficiência necessária, você precisa de mais de 50 GPUs. Se possível, você pode alternativamente usar ASICs que sejam compatíveis com o Ethereum, uma vez que são duas vezes mais eficientes.

Prós e contras da mineração de Ethereum

Prós

Os mineradores profissionais obtêm lucros enormes
O valor do Ethereum está aumentando constantemente
Oferece a você uma oportunidade de fazer renda passiva
À medida que você verifica as transações, você ajuda a proteger a rede
Você pode vender sua plataforma de mineração
Você pode minerar usando GPUs, ASICs e FPGAs

Contras

A instalação da plataforma de mineração correta pode ser cara
A mineração autônoma não é lucrativa
As recompensas da mineração de Ethereum vem diminuindo ao longo dos anos
Quando o Ethereum se mudar completamente para a Prova de Participação, as plataformas de mineração não valerão nada

Tutorial de mineração do Ethereum - Como começar?

Nesta seção, fornecemos um tutorial para a mineração do Ethereum. Fornecemos informações claras sobre como encontrar o melhor equipamento de mineração e gerenciar seus custos gerais. Além disso, ajudamos você a escolher um software de mineração adequado e uma pool de mineração.

Melhor hardware para minerar Ethereum

Os GPUs continuam sendo o hardware mais eficiente e confiável para a mineração Ethereum. A rede rejeita a maioria dos ASICs, pois muitos deles são projetados para evitar que usuários menores minerem ETH.

Nvidia e AMD oferecem os melhores GPUs para mineração Ethereum. Você pode usar uma calculadora Ethereum online para saber quanto você pode ganhar com cada uma delas.

O Nvidia GTX 1070 Founders Edition continua sendo uma das melhores opções de GPU. Ele consome apenas 150 watts de potência, mas pode minerar entre 27 MH/s e 31 MH/s. Entretanto, seu preço aumentou para mais de 700 $, devido ao aumento da demanda. Você pode encontrá-lo no eBay ou na Amazon. Se o estoque acabar, entre em contato com o fabricante.

O AMD RX 480 também é um GPU popular para mineração de Ethereum. Embora este hardware seja uma geração por trás da atual linha de produtos da AMD, ele é melhor que a nova versão, RX 580, para ETH. O preço inflado do novo hardware, a baixa eficiência de refrigeração e o consumo ligeiramente maior de energia o tornam menos adequado para a mineração. 

Você pode optar pela Edição ASUS RX 580 8 GB Dual-Fan OC. Ele fornece fluxo de ar duplo e mineração três vezes mais silenciosa, e minas a aproximadamente 29 MH/s. Portanto, é uma ótima alternativa, considerando que o RX 480 é muitas vezes difícil de encontrar no mercado.

A maioria dos mineradores compra o AMD RX 480 de pessoas que já não o utilizam ou estão dispostos a vendê-lo. Este GPU trabalha a 24,5 MH/s sem overclocking. Com overclocking, atinge até 28 MH/s. Ele consome apenas 150 watts e custa cerca de 600 dólares na Amazon.

Outros custos a considerar

É importante considerar o consumo de energia. Pode esgotar seus lucros se não for controlado. 

O custo exato depende de seu hardware. Por exemplo, as Edições Nvidia GTX 1070 Founders Editions consomem apenas 150 watts e minerm entre 27 MH/s e 31 MH/. O Nvidia Titan V consome 188 Watts e minera entre 70 e 82 MH/s.

Além disso, o custo da eletricidade depende da localização do minerador. Por exemplo, o preço é mais baixo na China do que em algumas partes do mundo. A mineração com fornecimento de eletricidade doméstica é, geralmente, não lucrativa em países como o Reino Unido.

Com a atual dificuldade de mineração e as tendências de GPU, você poderia levar até seis meses ou mais para extrair uma única moeda de Ethereum.

Para construir uma plataforma de mineração de criptomoeda com um hashrate de 15 500 MH/s, são necessários cerca de 100 000 $, dependendo de sua localização. Isto representa o custo de cerca de 50 GPUs e eletricidade.

Comece a minerar!

Além de hardware e software adequados para mineração, seria útil se você tivesse uma carteira Ethereum para iniciar a mineração. Como as carteiras físicas, você as usa para armazenar suas moedas. O software dá ao seu hardware acesso à rede Ethereum e à pool de mineração.

Se você optar por se juntar a uma pool de mineração de Ethereum, você pode considerar a Ethpool ou a Ethermine. Estes dois sites contribuem para uma única pool e são um dos maiores da rede. 

Mais de 125 000 mineradores estão na Ethermine. Perto de 1100 estão no outro site irmão.

O Nanopool é outro dos principais grupos de mineração Ethereum. Tem mais de 80 000 mineradores. O Dwarfpool é muito menor, mas cobra uma taxa de 1% sobre as recompensas.

Observe que você deve decidir com base no tamanho da pool, no pagamento mínimo, nos custos de eletricidade e nas taxas da pool. As piscinas maiores combinam mais hardware do que as menores.

Antes de se juntar a qualquer pool de mineração, escolha o software certo. Se você é um usuário do Microsoft Windows, o ETHminer é ideal. Ele oferece a opção de ganhar por dia ou por minuto.

O Claymore é outro excelente software de mineração Ethereum. Atualmente, ele suporta dupla mineração. Ele também é bem otimizado e fornece atualizações constantes.

O CCMiner é construído utilizando a linguagem de programação C++. Portanto, é compatível com a maioria das plataformas de mineração. Se você é um usuário Mac, o Minergate é ideal. Ele também permite que você faça parte de uma pool ASIC.

Soluções e serviços de mineração

Se você não tinha os conhecimentos e habilidades necessários para extrair Ethereum através de pools de mineração, nós fornecemos muitas informações para ajudá-lo. As pools de mineração são ótimas, pois combinam o hardware de muitos mineradores, dando aos membros uma vantagem sobre os mineradores individuais da rede. Como vimos, antes de se juntar a qualquer piscina de mineração Ethereum, você deve comprar o hardware necessário e instalar o software. Para alguns, isto é entediante. Portanto, eles precisam de uma alternativa.

Há várias motivações para buscar um método alternativo de mineração. Seja qual for o motivo, você pode se juntar a um serviço de mineração em nuvem. Isso envolve pagar a um minerador especialista para cuidar de todas as tarefas de mineração em seu nome. Em outras palavras, você aluga o tempo de mineração de outras pessoas, e elas compartilham com você as recompensas.

Este método de mineração o liberta da responsabilidade se algum equipamento for quebrado. Uma vez que você paga pelo serviço, você tem o direito de solicitar os resultados acordados. Você precisa ter cuidado, porém. Algumas empresas podem tentar induzi-lo a acreditar em suas mentiras ocultas. Elas assumem compromissos verbais apelativos, mas pedem que você assine contratos que colocam em você a responsabilidade de garantir que o equipamento funcione conforme exigido.

A mineração em nuvem também pode ser uma alternativa melhor se você não quiser manter equipamentos ruidosos em seu armazém ou em sua casa.

Existem vários fornecedores de mineração em nuvem no mercado, mas os mais populares para a mineração Ethereum são a Genesis Mining e a HashFlare.

Todos os mineradores profissionais provavelmente sabem muito sobre o Genesis. Este prestador de serviços é amplamente considerado como o mais respeitável. Muitos analistas lhe deram um polegar para cima como o mais bem desenvolvido no mundo da mineração de criptomoedas. Você tem acesso às mais modernas plataformas de mineração e pode escolher entre quatro planos de mineração para extrair Ethereum, bem como vários outros altcoins. Um dos planos permite até mesmo que você personalize as tarifas da maneira que melhor lhe convier.

O HashFlare é o serviço alternativo mais popular de mineração em nuvem para mineradores em todo o mundo. Embora o HashFlare seja amplamente dedicado à mineração de Bitcoin, ele permite que aqueles que procuram extrair outras moedas na nuvem tenham acesso. Portanto, você pode minerar com segurança Ethereum e uma série de outras criptomoedas nesta plataforma. A empresa oferece dados estatísticos detalhados em seu site e não exige taxas de manutenção. Além disso, eles utilizam as plataformas de mineração GPU padrão.

Se você precisa de uma recomendação sobre o melhor serviço de mineração em nuvem para aderir, agora você a tem. Como "melhor" é um termo relativo, nós lhe demos mais de quatro sugestões. Portanto, você pode escolher a que é melhor para você.

Como já mencionado, você deve prestar atenção cuidadosa aos termos e condições do contrato antes de aguardar sua assinatura ou enviar seu dinheiro para qualquer serviço de mineração em nuvem. Se julgar conveniente, você pode explorar outras empresas de mineração em nuvem ou as outras formas de mineração de Ethereum. Além disso, considere as taxas de transação, os preços de eletricidade e como receber recompensas.

Onde guardar minhas moedas após a mineração?

Agora que você está pronto para minerar o Ethereum, é hora de pensar onde você vai armazenar sua criptomoeda minerada.

Após a mineração do Ethereum, você precisa da melhor carteira Ethereum que oferece segurança avançada para proteger suas moedas de ataques.

Aqui está uma lista das principais carteiras recomendadas para o armazenamento de Ethereum (ETH).

1
Depósito mínimo
$50
Promoção exclusiva
Nosa Pontuação
10
Plataforma premiada de negociação pelas criptomoedas
11 métodos de pagamento, incluindo o PayPal
Regulamentado pela FCA & Cysec
Começar a negociar
Métodos de Pagamento:
Transferência bancária, Transferência bancária
Full Regulations:
CySEC, FCA
2
Depósito mínimo
$1
Promoção exclusiva
Nosa Pontuação
9.3
Os mundos carteira hardware mais popular
Comprar, gerenciar e proteger a sua criptografia em um lugar
Compatível com mais de 100 + cryptocurrencies
Começar a negociar
Métodos de Pagamento:
Cartão de crédito, BitPay
Full Regulations:
3
Depósito mínimo
-
Promoção exclusiva
Nosa Pontuação
8.7
Os mundos carteira hardware mais popular
Comprar, gerenciar e proteger a sua criptografia em um lugar
Compatível com mais de 100 + cryptocurrencies
Começar a negociar
Métodos de Pagamento:
Cartão de crédito, BitPay, PayPal
Full Regulations: