HomeCboe reenvia seu pedido de aprovação para um ETF do Bitcoin

Cboe reenvia seu pedido de aprovação para um ETF do Bitcoin

janeiro 31, 2019 By Matheus Henrique

Recentemente noticiamos que a Cboe retirou o seu pedido para mudança de regras para uma listagem da ETF do Bitcoin.  Porém, o pedido foi refeito pelas mesmas partes.

A Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (SEC), já negou alguns pedidos de ETF do Bitcoin durante o ano passado, porém, parece que ninguém quer abandonar essa ideia, considerando que uma ETF pode fazer muita diferença para o criptomercado. Recentemente, os irmãos Winklevoss demonstraram estar determinados a conseguir a tão sonhada aprovação e foi justamente depois disso que a Cboe fez um novo pedido com a VanEck e SolidX para conseguir a listagem da ETF.

De acordo com Gabor Gurbacs, CEO da VanEck, os proponentes trabalharam duro estudando e revisando a proposta. A aplicação anterior foi temporariamente removida por causa do fechamento do governo dos EUA

Muitas acreditaram que a decisão de remover o pedido junto à SEC poderia trazer uma onda de urso para o Bitcoin. Felizmente isso não aconteceu, mesmo que o mercado tenha tido uma queda, não teve ligação direta com a decisão da Cboe.

A corrida pela ETF do Bitcoin

O novo pedido da Cboe para um ETF do Bitcoin veio dias depois que a NYSE decidiu lançar uma ETF com o suporte da Bitwise. Até o momento, nenhum detalhe sobre o status legal dessa aplicação foi revelado.

Agora a Cboe e a NYSE são as duas principais competidoras na corrida para lançar a primeira ETF do Bitcoin nos EUA. Porém, nenhuma das partes publicou a aplicação no Registro Federal, isso quer dizer que a SEC não foi notificada sobre os pedidos e nem pode começar um processo de avaliação.

Depois que a aplicação for listada no Registro Federal, a SEC tem 240 dias para decidir se vai aprovar ou rejeitar a proposta. Durante esse período, a comunidade do Bitcoin vai ficar de olhos bem abertos, considerando o impacto positivo que a ETF pode trazer, principalmente na hora de trazer mais investidores institucionais ao criptomercado.

Conheça o WBTC, o “Bitcoin na rede Ethereum”

Tags: