Suposto escritório da Unick Forex é fechado pela Polícia Civil

31s Comentários

A Unick Forex continua tendo problemas em relação aos seus negócios, que continuam sendo investigados pelos órgãos públicos. Enquanto muita gente defende com unhas e dentes a legitimidade da empresa, o Ministério Público continua investigando as suas atividades.

Na última terça-feira, 26, a Polícia Civil de Crissumal, uma cidade do Rio Grande do Sul, fechou no período da manhã um escritório que comercializava contratos irregulares na cidade. As informações foram noticiadas inicialmente no Jornal Novo Hamburgo.

O Ministério Público Federal (MPF) tem investigado as atividades da InDeal e a Unick Forex há um tempo, pois as empresas são acusadas de um suposto esquema de pirâmide. E não é só o MPF que acredita que as atividades da empresa são ilícitas, existem diversos investidores e influenciadores do criptomercado que também acreditam que a Unick Forex está atuando com esquemas parecidos com a Bitconnect.

Em uma entrevista recente ao Gaúcha+, o procurador da República Celso Tres comparou a Unick Forex com a Telexfree. A Telexfree, para quem não se lembra, era uma empresa de marketing multinível que fez muito sucesso no Brasil e também tinha muitos defensores, até quebrar de vez.

O delegado de Polícia de Crissiumal, Willian Garcez, foi o responsável pela operação de fechamento do escritório. Segundo ele, o escritório é irregular, considerando que a Unick Forex não possui autorização para operar ou captar clientes no Brasil.

O fechamento foi realizado através de ordem judicial de busca e apreensão. Nela estavam presentes agentes da Polícia Civil de Crissiumal, coordenados pelo delegado Willian Garcez. A operação foi acompanhada de um oficial de justiça. As autoridades atuantes na operação lacraram o escritório e apreenderam móveis e materiais que poderiam servir de provas das atividades ilegais relacionados ao plano de rendimento de Unick Forex.

Os três responsáveis pelo escritório foram notificados a não desenvolver mais as operações através da empresa e a suspender todas as ofertas de serviço. A Polícia Civil também solicitou que todas as pessoas que tenham investido na Unick Forex em Crissiumal comparecessem na Delegacia de Polícia para serem inquiridas nos autos da investigação criminal.

Segundo as informações, o Delegado Garcez já estava acumulando informações sobre o suposto esquema de pirâmide há mais de um mês, mesmo o inquérito para a investigação tendo sido aberto apenas na semana passada.

Celso Tres, o procurador responsável pela investigação do MPF na cidade de Novo Hamburgo-RS, disse através de entrevistas que o caso é classificado como “um caso clássico de pirâmide financeira”. A pirâmide (ou esquema de ponzi) é um dos golpes mais famosos no criptomercado brasileiro e funciona de forma simples, os investidores mais antigos são pagos pelos investidores mais novos (por isso há tantos incentivos para a recomendação de novos clientes). O problema é que, eventualmente a pirâmide alcança a sua “base” onde não tem como captar mais clientes, assim o fluxo monetário acaba cessando e toda a pirâmide desmorona.

Geralmente, os investidores são atraídos para essas pirâmides por promessas de grandes retornos financeiros e também pela falta de conhecimento sobre como funciona o negócio e o investimento realizado pela empresa. O procurador ressaltou que uma das empresas que é alvo da investigação promete lucro de até 15% aos investidores.

Segundo informações da investigação do Ministério Público, apenas no ano passado uma das empresas investigadas atraiu em um único mês cerca de R$100 milhões dos investidores. No caso de Crissiumal, a Polícia Civil recebeu a informação de que mais de 300 pessoas tinham investido no esquema através do escritório fechado na terça-feira. O delegado também disse que até o meio da semana, ninguém havia registrado que teria sido lesado no suposto investimento.

A resposta dos investidores

Como sempre, os investidores da Unick e da InDeal saíram em defesa da empresa de investimentos. Segundo muitos dos comentaristas, a notícia “exagera em dizer que o escritório era da Unick”, considerando que o único escritório oficial da empresa é o que fica em Novo Hamburgo. O que se encontrava em Crissiumal era apenas um escritório criado por investidores da Unick que se diziam “líderes” tentando captar mais investidores, mas sem vínculo empregatício com a Unick, ou seja, não eram funcionários da empresa.

Eles também continuam defendendo que a Unick não é um esquema de pirâmide. Até o momento não se tem uma resposta definitiva da justiça sobre a legalidade (ou ilegalidade) da Unick.

Conheça o novo smartphone com tecnologia blockchain da Electroneum!

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.