GoFundMe remove campanhas relacionadas à tragédia no Irã

0 Comentários

O Bitcoin é atualmente uma das principais tecnologias do mundo por causa da sua capacidade de inovação e, principalmente, por trazer diversos fatores que tornam os seus fundamentais essenciais. A descentralização é a sua principal força e isso traz várias vantagens para a sociedade. Recentemente no Canadá, o GoFundMe encerrou injustamente campanhas para ajudar as famílias das vítimas de um incidente aéreo no Irã.

Em meio a tensão entre EUA e Irã, um avião comercial foi derrubado por engano pelas forças iranianas. O Boeing 737-800 caiu pouco depois de decolar do aeroporto de Teerã. No total morreram 82 iranianos, 63 canadenses, 9 ucranianos, 4 afegãos, 4 britânicos e três alemães.

Algumas campanhas de financiamento coletivo foram feitas para ajudar as famílias das vítimas. Porém, no Canadá, algumas campanhas foram excluídas da plataforma GoFundMe por mencionar a palavra “Irã”.

A maioria dos afetados pela decisão da plataforma de remover as campanhas estão na cidade de Edmonto, Canadá. Uma das principais campanhas (que foi excluída) foi feita pela Sociedade de Herança Iraniana de Edmonton (IHSE, na sigla original). O dinheiro arrecadado iria para um serviço memorial para aqueles que foram impactados pela queda do avião.

De acordo com a CBC, após uma coletiva de imprensa da fundação sobre a campanha coletiva, o GoFundMe removeu a página do ar. Nenhuma informação sobre porque a campanha foi retirada foi informada pelo site.

O tesoureiro da organização, Amir Ghahari, comentou que o período após o anúncio era o de maior importância para arrecadar valores, já que estaria no auge da sua exposição. Ficar fora do ar nas primeiras horas pode ter custado muito para a campanha.

 

Cotação Ethereum: qual é o preço do Ethereum hoje?

 

Após a CBC publicar a história, a página para arrecadação voltou ao ar. Ainda assim, a GoFundMe informou que os valores arrecadados serão liberados só depois que um processador de pagamentos fizer a sua própria avaliação do caso.

Outra campanha similar também foi retirada do ar. Uma campanha falsa, criada pela CBC News, com as palavras “Irã” e “Canadá” também foi retirada do ar logo após ser criada.

Um forte caso para o Bitcoin

As campanhas criadas tinham como objetivo utilizar o dinheiro para ajudar as vítimas de uma tragédia. Portanto, é de se imaginar o espanto com a censura sofrida por elas. É justamente nesse ponto que a descentralização do Bitcoin fala mais alto.

Cada um deveria ser capaz de ter poder de decisão sobre o seu próprio dinheiro. Uma plataforma centralizada não pode decidir quais campanhas de arrecadação ficam online ou não quando as mesmas não estão sendo usadas para atos ilegais.

Por ser completamente resistente à censura, o Bitcoin está cada vez mais sendo utilizado como uma forma de arrecadação, justamente por evitar esse tipo de problema. Além disso, o BTC é mais fácil de ser rastreado e é possível ter mais controle do uso dos valores arrecadados.

Mesmo que a campanha tenha sido retirada por motivos de preocupação com o financiamento de ataques terroristas ou coisa do tipo, isso prova que as plataformas centralizadas se apoiam muito nos algoritmos e estão sujeitas a (muitos) erros.

Veja também: BitMEX: Benefícios da Lightning Network podem ser menor que o esperado

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.