HomeExchanges do Reino Unido apresentam risco baixo de lavagem de dinheiro, afirma GAFI

Exchanges do Reino Unido apresentam risco baixo de lavagem de dinheiro, afirma GAFI

dezembro 13, 2018 By Mateus Islabão

Recentemente, o Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI) – um agrupamento internacional fundado na França em 1989, que busca formular políticas globais que visam o combate à lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo, publicou recentemente um relatório onde trata das criptomoedas.

O relatório afirma que as casas de câmbio do Reino Unido foram avaliadas com um “risco baixo” para atividades de lavagem de dinheiro e terrorismo, embora tais atividades sejam um “risco emergente” segundo eles, não há qualquer evidência que sugira que elas estariam ocorrendo por meio de exchanges.

O regulador pediu ainda às autoridades do Reino Unido que trabalhem em um plano para ajudar nesse processo, após o país reconhecer que existem vulnerabilidades associadas ao anonimato no uso de moedas digitais.

Segundo o relatório, o Reino Unido deveria:

“Continuar a desenvolver uma compreensão dos riscos emergentes, lacunas de inteligência e tomar as medidas adequadas.”

Como resultado, o país planeja regulamentar as criptomoedas e começar a monitorar corretoras e provedores de carteiras eletrônicas.

A iniciativa veio em resposta ao G20 que pediu uma cooperação internacional sobre o assunto e na semana passada afirmou que a regulação é o caminho a ser seguido:

“Nós regularemos os ativos criptográficos para o combate à lavagem de dinheiro e o combate ao financiamento do terrorismo, de acordo com os padrões do GAFI e consideraremos outras respostas conforme necessário.”

Está previsto para serem emitidas pelo GAFI, orientações para a regulamentação global de criptomoedas já em junho de 2019 – onde serão definidos como as nações deverão se comportar diante de exchanges, provedores de carteiras e ofertas inicias de moedas (ICOs).

Leia também: G20 se reuniu em Washington afim de discutir regulamentações para as criptomoedas

Tags: