HomeBitcoin Ultimatum: Cuidado com a nova “fork” do Bitcoin

Bitcoin Ultimatum: Cuidado com a nova “fork” do Bitcoin

fevereiro 18, 2020 By Matheus Henrique

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda do mundo, o seu sucesso é inegável e desde o seu começo surgiram diferentes moedas que foram forkadas da rede principal. Temos o Litecoin, que foi um fork quase idêntico do Bitcoin, depois tivemos o Bitcoin Cash e o Bitcoin SV, dois projetos polarizadores dentro da comunidade de criptomoedas. Agora, uma nova moeda surgiu prometendo resolver todos os problemas do Bitcoin: O Bitcoin Ultimatum.

As notícias sobre o lançamento do Bitcoin Ultimatum podem ser encontrados em vários sites de notícias, como é o caso do AMB Crypto, que avisou logo no final do artigo que é “um artigo pago e não deve ser considerado sugestão de investimento.

A equipe por trás do desenvolvimento da moeda é a Prof-it Blockchain, como suporte da exchange Coinsbit, cujo Nikolai Udianskyi é cofundador.

O Prof-it Blockchain, que também é comandada por Nikolai, tem como principal objetivo criar uma nova tecnologia para melhorar a blockchain do Bitcoin para “resolver os principais problemas da comunidade de criptomoedas.”

O conceito do BTCU é bem similar ao do Ethereum, de acordo com a equipe por trás do projeto. A blockchain do Bitcoin Ultimatum oferece a possibilidade de desenvolver protocolos de contratos inteligentes, além da possibilidade de desenvolver aplicativos descentralizados.

A equipe também quer implementar a tecnologia de atomic swap diretamente no protocolo da blockchain para permitir transações não apenas dentro da blockchain, mas também entre todos os outros ecossistemas.

 

Como comprar Bitcoin no Brasil | Guia Completo

 

O BTCU também se opõe ao já tradicional e testado método de mineração através de hardware. A ideia da equipe é utilizar uma combinação de consenso de PoA (Proof of Authority) e LPoS (Leasing Proof of Stake).

“A comunidade de criptomoeda está se tornando cada vez mais erudita e desenvolvida todos os dias, mudando o seu ponto de vista para favorecer a preservação do meio ambiente e usar métodos mais humanos de mineração”, disse o time de desenvolvimento.

Por que tomar cuidado?

Em todo o artigo pago publicado pela AMB Crypto, não há nenhuma informação técnica que vai além das promessas da equipe de desenvolvimento, não temos nem um link para o whitepaper da criptomoeda.

Isso faz com que o Bitcoin Ultimatum pareça um monte de promessas vazias, como vários outros “Bitcoins” que surgiram no passado para corrigir os problemas do Bitcoin. Nenhum desses outros projetos funcionou até hoje.

Com isso, na melhor das hipóteses o BTCU é mais um projeto que vai tentar ganhar relevância e provavelmente não vai conseguir. Na pior das hipóteses, há alguma agenda mais sinistra por trás dessa moeda.

Com isso, todo cuidado é pouco e sempre DYOR (Do Your Own Research).

Veja também: Bitcoin: Saiba por que preço pode subir mais de 150% em 2 meses

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

 

Tags: