Bitcoin: “Volatilidade não é anormal”, Amazon, Yahoo caíram mais de 96% em 2000

0 Comentários

placa de trânsito com a palavra volatilidade escrita

Usando a alta volatilidade como parâmetro, muitos tem criticado e muitos ainda continuarão criticando o Bitcoin.  a maior criptomoeda por capitalização de mercado. Os críticos repetidamente declaram que o BTC não pode substituir o dinheiro tradicional, pois sua volatilidade é imprevisível e também facilita a lavagem de dinheiro.

São argumentos falhos de pessoas que não conseguem prever a a revolução que as criptomoedas irá causar no sistema financeiro. O Bitcoin não é o único ativo volátil e nem será o último. Amazon, Yahoo, Priceline e alguns outros, também sofreram grandes desvalorizações de preços em um determinado momento da suas histórias.

Volatilidade do Bitcoin não é anormal

Em defesa do Bitcoin, o macroeconomista Riggs fez a afirmação acima. Riggs lembrou aos críticos do Bitcoin a desvalorização da Amazon, Yahoo e Priceline.

Riggs, enfatizou a forte desvalorização das ações da Amazon, Yahoo, Priceline e outras. Ele utilizou o Twitter para lembrar aos críticos de plantão que as ações mencionadas acima sofreram mais de 96% de queda em 2000 e o impacto dessa baixa durou pelo menos 2 anos.

“Muitas pessoas tentam falar negativamente sobre a volatilidade do Bitcoin, mas antes de deixar formar muitos milionários, a Amazon, o Yahoo e a Priceline caíram mais de 96% em 2000. A volatilidade inicial de uma tecnologia é natural. A volatilidade ascendente de longo prazo é o santo graal. Acostume-se a isso.

O analista fez questão de divulgar a informação num tweet, após a recente queda no preço do Bitcoin. Confira abaixo:

Explicando a volatilidade do Bitcoin

Vale destacar que o preço do Bitcoin é proporcional à sua volatilidade. Isso quer dizer que, quanto maior é o preço do BTC, mais sua volatilidade se torna evidente e vice-versa. No início de sua trajetória, quando o Bitcoin ainda era cotado abaixo de mil dólares, a volatilidade era mínima.

Conforme o preço da primeira criptomoeda subia acima de US$ 1000, sua volatilidade se tornou mais forte. Atualmente podemos ver o preço do BTC subir ou descer US$ 2.000 em alguns minutos. Por isso é de extrema importância que traders e investidores estejam em constante estado de alerta, para negociar ou investir de forma responsável e cautelosa.

Todo investimento tem seu efeito colateral. No mercado de criptomoedas, os traders experientes sempre aproveitam a leve ou alta volatilidade do Bitcoin para acumular ganhos. Essa volatilidade também é vista em outros ativos, mas não é tão aparente como no mercado de criptomoedas.

Ao longo da história do Bitcoin temos visto exemplos do poder dessa volatilidade em ação, o exemplo mais recente foi em 2017/2018. Em 2017, o Bitcoin iniciou uma forte tendência de alta, e em dezembro daquele ano, chegou a ser negociado perto dos US$20.000. E então em janeiro de 2018, o preço do BTC em tendência de queda, até atingir o nível de US$ 3.100.

Em 2019 vimos outro exemplo claro desse sobe desce do preço promovido pela volatilidade. No início de 2019 o preço do Bitcoin era negociado por cerca de US$3500 – US$4000. Em abril iniciou um forte movimento de alta que levou o preço da criptomoeda para quase US$14000. Atualmente o preço tem baixa de cerca de 50% em comparação a ultima grande alta e está sendo negociado por US$6880.

Clique aqui para ler: Bitcoin cai abaixo de US$7.000. Quem é o culpado?

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.