HomeGazprombank forma parceria para oferecer serviços de criptomoeda na Suíça

Gazprombank forma parceria para oferecer serviços de criptomoeda na Suíça

dezembro 9, 2018 By Diego Marques

A ala suíça do Gazprombank, da Rússia, começará a oferecer serviços de cripto ativos até o fim do primeiro semestre de 2019, de acordo com um comunicado de imprensa divulgado pela Avaloq, parceira do banco.

A empresa de tecnologia financeira anunciou que construiria uma solução totalmente integrada para o gerenciamento de portfólios de clientes em todas as classes de ativos, incluindo criptomoedas. O Gazprombank integrará a referida solução em seus serviços para atender a clientes que desejam incorporar ativos como o Bitcoin em seus serviços de investimento. O acordo todo se tornará mais um sinal de como a introdução da criptomoeda na economia da Suíça está indo na direção certa.

A Avaloq não trabalhará sozinha na criação desta solução para esses ativos. O comunicado de imprensa confirmou que a gigante fintech suíça integraria o Silo, um produto de gerenciamento e armazenamento de carteira de criptomoedas desenvolvido pela Metaco, dentro da Avaloq Banking Suite.

Essa parceria permitiria que a Gazprombank comprasse, transferisse e vendesse ativos de criptomoeda em nome dos clientes. Ela também forneceria uma visão combinada do portfólio, sem necessidade de uma chave de criptografia ou chaves privadas.

“Graças à estreita integração da solução de armazenamento feita pela METACO, os clientes do setor bancário e de gestão de fortunas não precisarão confiar em terceiros ao negociar com criptomoedas. Ao reunir todas as classes de ativos em um único portfólio, a solução também garantirá os mais altos níveis de conveniência e usabilidade”, disse Thomas Beck, CTO do Grupo Avaloq.

Adrien Treccani, fundador e CEO da METACO, acrescentou:

“Sabemos que a segurança e a custódia de ativos são de suma importância e o suporte a múltiplas assinaturas da METACO tornará a solução totalmente capaz para uso institucional.”

A Gazprombank oferece serviços de financiamento e empréstimos comerciais e, segundo relatos, tem relações com uma clientela abastada. O banco, no ano passado, registrou US$ 24,7 milhões em lucros, enquanto o lucro bruto contabiliza cerca de US$ 3 bilhões no total. Portanto, a probabilidade de o Gazprombank atingir grandes somas com suas soluções em criptomoedas é bem grande. A longo prazo, isso atestaria a crescente adoção das moedas ligadas à blockchain entre os investidores institucionais mais tradicionais.

Outros bancos na Suíça também estão explorando a criptoeconomia depois de anunciar uma série de serviços de investimento no assunto. O Sberbank, por exemplo, concentra-se em criptomoedas enquanto prioriza a mineração. O Falcon Private Bank, com sede em Zurique, por outro lado, está procurando se tornar um gerente de ativos de criptomoedas.

O segundo maior banco Suiça já aceita depósitos em criptomoeda. Clique aqui para ler o artigo!