Bitcoin fará parte do currículo do ensino médio na França

0 Comentários

Os estudantes do ensino médio na França passarão a aprender sobre Bitcoin depois que a criptomoeda foi adicionada ao plano de estudos de Ciências Econômicas e Sociais. As informações são do site The Next Web.

O Ministère de l’Éducation Nationale, o ministério da educação francês, descreveu a inclusão do Bitcoin no currículo, observando como ele usará a criptomoeda para ajudar os alunos a pensar sobre as características do dinheiro.

Dada o grau de estudo dos alunos (ensino médio), faz sentido que o Bitcoin não será explorado em profundidade, é mais uma visão geral introdutória para ajudar os alunos a entender a noção de descentralização no contexto dos principais sistemas financeiros.

Como parte do curso, o ministério também criou quatro vídeos explicativos, que incluem “O Bitcoin pode substituir o euro?” e “O Bitcoin é a moeda do futuro?”, para ajudar os alunos a entender melhor como funciona a criptomoeda e como ela se compara às moedas fiat.

 

Veja a cotação do Bitcoin no Brasil Hoje

 

Apesar de não ser um curso aprofundado ou até mesmo de nível técnico, duas coisas são fundamentais nessa notícia.

A primeira é a dimensão que o Bitcoin e a tecnologia de Blockchain alcançou, se tornando matéria do ensino médio de um dos principais países da Europa. Isso mostra que a França considera que o conhecimento sobre essa área da tecnologia é fundamental para o futuro das próximas gerações.

Isso é uma excelente amostra de como a blockchain e o Bitcoin estão sendo encarados cada vez mais como “Uma coisa séria”.

Outro importante ponto é que, ao aprender sobre a tecnologia de blockchain e sobre o Bitcoin tão cedo, é possível que novos pesquisadores do ramo surjam nos próximos anos.
No mínimo, teremos mais cypherpunks se formando na França.

E essa não é a única notícia sobre a França e as criptomoedas, a Financial Business School da França começou a aceitar o Bitcoin como forma de pagamento em outubro do ano passado.

Também vale a pena notar que várias outras universidades em todo o mundo aceitam a criptomoeda como pagamento e oferecem cursos sobre Bitcoin e sua tecnologia blockchain para seus alunos.

O presidente da França, Emmanuel Macron, há muito tempo defende avanços em tecnologia e inovação, na esperança de transformar a França em uma superpotência internacional em ambas as áreas.

Aparentemente esses esforços valeram a pena, já que Paris ultrapassou recentemente Berlim em termos de capital levantado por empresas iniciantes em tecnologia.

Veja também: Argentina proíbe compra de criptoativos com cartão de crédito

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.