VISA investirá em fintechs no Brasil, levando Startups até o Vale do Silício

A , uma das maiores operadoras de cartões do mundo, está buscando até 5 fintechs para acelerar através do programa “Track”, criado por meio da parceria com a Kyvo e GSV Labs, uma das mais importantes aceleradoras de do mundo.

A gigante dos cartões procura startups que possuam potencial para revolucionar a indústria de pagamentos eletrônicos no país e no mundo, que passarão por um processo de aceleração no Brasil e na sede da GSV, no Vale do Silício.

Para participar do programa, acesse a StartSe e faça a sua inscrição (base.startse.com.br). O processo de seleção vai até o dia 31 de , mas quem se inscrever antes tem mais chances de ser selecionado, já que são apenas 5 vagas.

As startups aprovadas podem receber até R$ 235 mil cada uma em tecnologias e serviços profissionais. “Estamos nessa missão para sermos tão bem sucedidos no mundo digital quanto somos no físico, o que significa que estamos em busca de parceiros capazes de trabalhar com flexibilidade e rapidez”, conta Percival Jatobá, Vice-presidente de produtos da Visa do Brasil. “O Visa Everywhere Initiative é a forma que encontramos para integrar essa nova mentalidade da comunidade de startups com o plano digital da Visa. Queremos parceiros inovadores que façam a diferença”.

Leia também  Japão planeja não cobrar mais imposto de transações com Bitcoin e critpmoedas

No total, são até 6 meses de programa, com três de aceleração (um deles no Vale do Silício) e outros três meses de incubação. Isto faz parte do Visa Everywhere Initiative, um programa criado em 2015 para que a companhia impulsione novos relacionamentos com talentos emergentes no ecossistema de startups, trazendo novas ideias que melhorem o mundo dos pagamentos.

Após a seleção dos melhores participantes, estas startups passam por períodos de imersão, bootcamp e elaboração de estratégias, recebendo acesso ao conteúdo, às práticas, aos estudos de casos da GSVlabs e a uma estratégica de 170 mentores da comunidade Global Silicon Valley. “O empreendedor terá à disposição toda a de mentores e técnicas empregadas no Vale do Silício a partir do Brasil, com a vantagem de poder otimizar a concepção e o planejamento da empresa para o mercado nacional”, diz Hilton Menezes, sócio-fundador da Kyvo.

Leia também  Bank of American de olho na Blockchain Ethereum

E quando o programa chegar ao final do programa, cada poderá apresentar seu pitch para um comitê nomeado pela Visa, Kyvo e GSVlabs no Demo Day, que deve acontecer em outubro de 2017. Não deixe de se inscrever através do site oficial.

Via: StartSe

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *