Revisitando os fundamentos da Blockchain!

0 Comentários

No meio de uma nova onda de interesse em criptomoedas, é muito importante que permaneçamos claros em torno do que se trata essa discussão toda.

Com certeza, quando os preços das criptomoedas sobem há uma enxurrada de manchetes, resultando numa maior atenção da parte do consumidor e maior visibilidade; Sem dúvida, o efeito cascada tem atraído mais participantes, desde especuladores ansiosos, desenvolvedores de software curiosos, até usuários novatos.

Contudo, nossa ênfase deve permanecer em como aplicar a inovação fundamental da da . Enquanto estamos no começo de 2018, é claro para mim que a narrativa chave tem se perdido por muitos, e creio que todos devemos ser lembrados de algumas coisas.

Quando algo tão novo e fundamental como a blockchain surge, a reação inicial é a aplicação rápida de seus elementos para o que vemos atualmente, como uma sobreposição do que é antigo. Mas essa abordagem só nos leva tão longe em termos da colheita do fruto da inovação.

Nós precisamos criar coisas novas, e não simplesmente remodelar as coisas antigas.

Como uma analogia, a primeira fase da WEB (1.0) consistia em colar informação na WEB, e ela viu o desenvolvimento das primeiras versões de comércio online. Mas não havia uma social, pois nós não tínhamos descoberto as capacidades de mão dupla em ler-escrever até mais adiante. A inovação fundamental da WEB 2.0 era sobre capacitar os usuários a adicionar valor ao serem eles mesmos publicadores de conteúdo.

Com muitas ICO´s baseadas em Tokens e outras iniciativas na área da blockchain, parece que estamos copiando iniciativas que já foram vistas ao invés de inventando o que ainda não discernimos.

Contra esse pano de fundo, vamos re-visitar as inovações fundamentais da blockchain e ser lembrados que é apenas ao aplicá-las que vamos detectar as novas versões das aplicações e dos protocolos que vão realmente nos fazer adentrar em uma economia baseada nas criptos.

Leia também  EUA: Na final do SuperBowl teve anúncio do Bitcoin no Mercado Futuro

Quando você encontrar implementações, tecnologia, ICO´s e projetos de Blockchain, pergunte a si mesmo se um ou vários desses seis resultados e fundamentos estão sendo seriamente trabalhados:

1- Substituindo intermediários e contrapartes.

Essa é uma condição sine que non da tecnologia da Blockchain. A intenção original do (que iniciou essa revolução) era usar a Blockchain para validar a finalidade das transações sem o envolvimento de intermediários e contrapartes que transmitem (e atrasam) transações. Essa é a essência de uma rede de confiança. Você deve perguntar como a Blockchain está sendo usada para cumprir essa função, a fim de sincronizar bancos de dados em vem de usar intermediários.

Por exemplo, uma área alvo de aplicação é a negociação descentralizada de ativos, onde a ordem final é transmitida e armazenada diretamente na Blockchain sem exchanges.

2- A liquidez de ativos nativos

Graças aos CryptoKitties, ativos nativos na Blockchain estão ganhando um memorável pôster infantil. Considere o fato de que a criptomoeda em si é o primeiro ativo nativo da Blockchain. Mas qualquer ativo digital com um componente de propriedade única pode ser – e será – negociada na Blockchain.

É claro, os primeiros candidatos são ativos que já possuem forma digital, mas pense também sobre aplicar propriedades fracionadas a outros ativos e dar a eles liquidez instantânea. A liquidez global de um ativo vai ganhar impulso, e muitos dos ativos globais não-líquidos terão chance de serem negociados na Blockchain.

3- As provas de X

Se a Blockchain representa a versão da verdade, nós precisamos ser capazes de ir a algum lugar e checar essa verdade. Eu gostaria de começar a ver portais fáceis de usar e que permitam fazer perguntas à Blockchain para questões de negócios, assim como a Etherscan e a (Companhia) Blockchain nos permitem questioná-los pelos detalhes técnicos das transações e respetivo histórico sobre a Blockchain do e do Bitcoin.

Leia também  Binance doará 100% das suas taxas de listagem para caridade

Esse evento particular ocorreu nesse tempo específico e entre essas partes específicas? Quem era o dono desse ativo em determinada data? Quando ficamos sabendo desse evento?

Há tantos exemplos esperando para se tornar o próximo “Google” equivalente à Blockchain.

4- Deixando a Blockchain promulgar consequências

Contratos inteligentes são execuções instigadoras da lógica da Blockchain.

Seu alvo é promulgar o resultado de certas condições programáveis, e nós estamos gradualmente aprendendo a ganhar sua confiança ao dar a eles mais autonomia. As Blockchains deveriam ser capazes de enviar fundos, recompensar usuários, transferir propriedade, aceitar votos, liberar direitos ou fazer qualquer coisa que contratos inteligentes possam ser programados para fazer.

É claro, erros e implementações pobres podem conduzir a más consequências, mas isso vem junto com a exploração de um novo território. Então, essa parte vem como um degrau de alerta que precisamos testar plenamente e começar a tomar os passos iniciais com isso, antes de dotar à Blockchain maiores responsabilidade de promulgação.

5- Infraestruturas par-a-par

Outro princípio chave das Blockchains é a par-a-par (p2p) que está na base de suas operações.

Como um ponto inicial da configuração de uma rede Blockchain, os servidores de computador representam essa infraestrutura par-a-par, mas não devemos esquecer que eles incluem qualquer pessoa com um smartphone ou computador pessoal. Às vezes, essas infraestruturas colocam apenas pessoas como usuários, e às vezes eles consistem em pessoas e servidores. A despeito disso, é uma parte do lado inovador da Blockchain que lida com seus desenvolvimentos de formas que não eram possíveis anteriormente.

Uma Blockchain com infraestrutura p2p limitada terá impacto limitado em seus participantes.

6- Efeitos de rede em níveis de

Protocolos horizontais e verticais são a próxima fábrica sobre a qual muitas aplicações de Blockchain dependerão. Isso pode ser o equivalente aos padrões da WEB que estamos acostumados como HTTP, HTML, URL, CSS, XML, etc.

Leia também  [Vídeo] Como funciona a mineração de Bitcoins, por Fernando Ulrich

Padrões capacitam a proliferação de uso, por causa dos efeitos de rede em conhecimento em torno deles. Precisamos ver mais efeitos de rede aplicados à tecnologia da Blockchain, onde cada usuário adicional acrescenta valor ao restante da rede.

Com esse pano de fundo de capacidades em mente, você pode aplicar questões de “teste ácido” às implementações de Blockchain que você encontrar. Responder a pelo menos a um desses princípios afirmativamente, então expandindo para uma descrição mais ampla em como exatamente algo está sendo feito, é uma condição necessária que apontará na direção da inovação da Blockchain nos projetos.

Quais intermediários ou contrapartes vocês estão substituindo?

Quais ativos nativos negociáveis vocês estão criando ou traçando?

Quais são as consequências sobre as quais a Blockchain está capacitada a agir automaticamente?

Qual a infraestrutura p2p na qual você está confiando?

O que você está atingindo efeitos de rede no nível da Blockchain?

Qual valor acrescentado cada novo usuário provê para o resto da rede?

Dois anos atrás, cripto-engenheiros estavam correndo (e jorrando) ao mercado com suas tecnologias imaturas. Hoje a tendência é inversa.

Enquanto a maioria dos desenvolvedores e pesquisadores de Blockchain tem tentado aperfeiçoar sua tecnologia, as pessoas de negócios estão agora correndo ao mercado com modelos de negócios prematuros. Devemos perguntar se um projeto de Blockchain está nos conduzindo a maiores níveis de verdadeira inovação ou tirando nosso foco ao caminho da distração.

Muitos projetos de Blockchain de curto prazo começaram com a intenção de colocar informações de uma planilha Blockchain. Essa tarefa tem se tornado mais fácil, mas isso é só um ponto inicial, e isso certamente não é suficiente.

Inventar o futuro numa Blockchain é difícil, mas se você agir diligentemente em aplicar as inovações fundamentais da tecnologia, você pode atingir alguns avanços.

(William Mougayar)