Resumo semanal: Criptomoedas

1 Comente

O Guia do e o jornal ADVFN Brasil estão com uma parceria inédita! E pensando em vocês, leitores, lançamos o Resumo Semanal sobre o de criptomoedas. O objetivo é manter você informado sobre as notícias que movimentaram o universo de moedas digitais durante a semana, mas, por algum motivo, você não pode acompanhar. Nós estaremos aqui todas as sextas, trazendo um conteúdo especial para vocês!

Fique por dentro das principais notícias do mercado de criptomoedas 

Deputado quer criar licença para corretoras de bitcoin no Brasil

O deputado federal Áureo (SD-RJ), autor de um Projeto de Lei em discussão na Comissão Especial sobre moedas virtuais da , disse vislumbrar a implementação de uma licença de operação para as empresas que atuam no segmento de câmbio de moedas digitais, como o bitcoin. Isso significa que o mercado das corretoras de moedas digitais no Brasil pode ser regulamentado a partir de 2018.

Leia também  Irmãos Winklevoss, acreditam que o preço do bitcoin valerá milhões de dólares

quer supervisionar corretoras de criptomoedas

A Agência de Serviços Financeiros (FSA, na sigla em inglês) do Japão, órgão regulador do mercado financeiro, colocará as corretoras nacionais de moedas digitais sob vigilância a partir de outubro, segundo reportagem do jornal Japan Times. A entidade irá monitorar se as empresas possuem sistemas internos apropriados, inclusive aqueles para proteção dos ativos dos clientes. Se necessário, serão realizadas inspeções in loco. Acesse

CEO do diz que Bitcoin é mais que uma modinha

James Gorman, CEO do banco norte-americano Morgan Stanley, comentou em evento promovido pelo Wall Street Journal que “o Bitcoin é mais que uma modinha”. Gorman também afirmou que os recursos de privacidade das criptomoedas são muito atraentes. Apesar do comentário, o diretor de um dos maiores bancos de Wall Street não faz investimentos na moeda digital, mas diz que conversou com muitas pessoas que fizeram. “É obviamente altamente especulativo, mas não é algo que é inerentemente ruim”, disse Gorman. Acesse (matéria em inglês)

Tentativas de praticadas por hackers norte-coreanos são um alerta aos reguladores

Relatório mostra que o aumento nas tentativas de roubo de Bitcoin da por hackers norte-coreanos servem de alerta aos reguladores que buscam controlar a moeda digital. De acordo com a empresa de segurança norte-americana FireEye, três ataques praticados pela Coreia do Norte contra corretoras sul-coreanas foram relatados entre maio e junho deste ano. “A capacidade de regimes como de Kim Jong Un para mineração ou roubar criptomoedas, como o Bitcoin, é um alerta para ser cauteloso no tratamento desses ativos como moedas”, diz o professor Jeffrey Dorfman, da Universidade da Geórgia. Acesse (matéria em inglês)

Leia também  Governo da Índia classificou o Bitcoin como ilegal por não ter "banco central" e nem "autoridade monetária"

Casa Branca reforça o compromisso dos com a

A administração do governo de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, reafirma seu compromisso com a Blockchain. Margie Graves, representante da Casa Branca, declarou que irá se reunir com o advogado especializado em Blockchain Mick Mulvaney para discutir casos nos quais o governo poderia explorar a tecnologia. Especificamente, Graves enxerga a Blockchain como uma possibilidade para diminuição de casos de fraude, redução de alguns custos e reforço na segurança cibernética. “Esse tipo de tecnologia é algo que devemos explorar. Não quero que meu pessoal seja o último a tirar proveito sobre ela”, comentou Graves. Acesse (matéria em inglês)

Japão quer parar de usar dinheiro físico até os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020

Os bancos japoneses consideram criar uma moeda digital nacional, a J-Coin, com intuito de eliminar o dinheiro físico. A iniciativa tem o apoio dos reguladores financeiros japoneses pode ser colocada em prática antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. A J-Coin funcionaria em conjunto com o iene, moeda atual japonesa. A moeda seria trocada no valor de um para um e o serviço seria oferecido gratuitamente. O governo enxerga como uma possibilidade de rastrear transações mais complexas, apesar de ainda não ter definido se a tecnologia a ser utilizada será a Blockchain. Acesse (matéria em inglês)

Leia também  Japão lidera mercado mundial de Bitcoin, traders estão fugindo da China

mira uso da Blockchain para acelerar transferência de milhas

A Smiles, programa de fidelidade da , aposta na Blockchain para acelerar o processo de transferência de milhas aéreas. O processo, que atualmente dura cerca de 10 dias, seria reduzido para instantes com o uso da tecnologia. Túlio Oliveira, diretor de tecnologia e operações da empresa, conta que a Smiles está em contato com a Loyyal, empresa de Nova York, que desenvolve atualmente uma plataforma de fidelidade com Blockchain. O foco é ter a primeira prova conceito do projeto em 2018. Acesse

Confira a entrevista especial sobre a moeda Ethereum e se ela pode substituir o bitcoin

Ficou com alguma dúvida relacionada ao assunto? Entre em contato conosco no e-mail [email protected]