Responsável por exchange ilegal de Bitcoin Coin.mx é sentenciado à prisão

Anthony Murgio, de 33 anos, de Tampa, Flórida, foi condenado a 5 anos e meio de por administrar uma de ligada a hackers. A exchange foi usada para lavar mais de US$ 10 milhões de fundos, conforme informaram autoridades.

Ambos, Murgio e Yuri Lebedev, de 39 anos, de St. John’s, na Flórida, operaram a através de uma empresa fraudulenta chamada “Collectables Club” ou Clube de Colecionadores, em português. Segundo o Ministério Público dos para o Distrito Sul de Nova York, a exchange ilegal de Bitcoin usou a empresa de fachada para abrir contas financeiras em bancos que fingem ser uma “associação exclusiva de indivíduos que discutiram, compraram e venderam itens colecionáveis ​​e memoráveis”.

Murgio operou a exchange de Bitcoin entre outubro de 2013 e julho de 2015 para Gery Shalon, 33, um cidadão israelense responsável por hackear pelo menos nove empresas, incluindo JPMorgan Chase, E-Trade Financial Corporation e Dow Jones. A Coin.mx vendeu bitcoins que vieram de transações on-line ilegais, como pagamentos de vítimas para invasores de que procuraram “lavar” as .

Leia também  Documentos imutáveis: Microsoft Office agora é integrado a Blockchain do Bitcoin e Ethereum

Funcionários dos EUA descreveram sua operação como um “conglomerado criminoso diversificado” responsável pelo maior roubo de informações valiosas de um banco americano. Os dados comprometidos incluíam os nomes dos clientes, juntamente com endereços de e-mail e números de telefone. As autoridades conseguiu evidências indicando que Murgio trocou pelos bitcoins da quadrilha criminosa de Shalon. A polícia israelense prendeu Shalon e Orenstein em julho de 2015 e foram extraditados para os Estados Unidos em junho de 2016. Ambos enfrentam acusações graves, incluindo roubo de identidade agravado, fraude eletrônica e lavagem de .

Mentiras, ambição e ganância

“Sr. Murgio liderou uma ação baseada em ambição e ganância”, e construído em uma” pirâmide de mentiras “, disse o juiz Nathan durante a audiência da sentença no tribunal federal de Manhattan.

O FBI prendeu tanto Lebedev quanto Murgio em 23 de julho de 2015, por “operar uma exchange de bitcoins sem licença com o objetivo de ajudar os indivíduos a lavarem dinheiro”.

Leia também  Imóveis na Turquia agora podem ser comprados com Bitcoin

Apesar do pedido da acusação de 10 a 12 anos e sete meses atrás das grades, o tribunal federal de Manhattan condenou Murgio a cinco anos e meio de prisão. Segundo a Reuters, o juiz Nathan considerou a “generosidade de Murgio em relação aos amigos e apoio à família” e impôs uma pena de prisão metade do tempo que o procurador recomendou.

O juiz Nathan agendou uma audiência para o dia 1 de setembro de 2017 para decidir sobre o montante das multas, caducidade e restituição que Murgio deve pagar ao estado. O responsável pela exchange ilegal de Bitcoin permanece livre sob fiança.

Via: Bitcoinmagazine.com
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *