“O poder de mineração do BTC poderia acabar com o Bitcoin Cash em 20 dias” diz Charlie Lee

0 Comentários

Recentemente,  participou do CoinsBank Blockchain Cruise, e ele tinha algumas coisas a dizer sobre algumas criptomodas que parecem ter alguma influência no mercado. Seu foco foi principalmente no Cash e já adianto, o criador do não tinha coisas boas a dizer sobre a bifurcação do bitcoin.

Charlie começou a avaliar o em termos a custo de produção, imutabilidade de suas transações e a disponibilidade de oferta monetária suficiente. Com base nesses fatores, Lee avaliou o valor da criptomoeda em relação ao Bitcoin, Ethereum e Litecoin.

O criador do Litecon explicou que o poder da rede relativamente pequeno do BCH em comparação com o poder da rede do Bitcoin significa que até mesmo um pequeno grupo de mineradoras poderia acabar com o se assim o quisessem, devido ao fato de que um foco concentrado na mineração do resultaria em que apenas alguns mineradores selecionados (ou até mesmo um único) assumiriam a infra-estrutura total da blockchain do BCH.

Leia também  Synereo (AMP) capta mais de 2 milhões de dólares em apenas 6 horas após lançar campanha

Isso é possível principalmente porque o equipamento de mineração para Bitcoin é o mesmo usado para o Bitcoin Cash , então os mineradores de Bitcoin que estrearam na mineração em grande escala do BCH não precisariam ter em custos adicionais com novos equipamentos. Esse cenário teria o efeito de afastar outros mineradores, já que eles ficariam com blocos vazios, com pouco ou nenhum ganho.

Com efeito, esse tipo de controle desencadearia uma queda significativa no preço do BCH, e potencialmente acabaria com ele. Em sua estimativa, Charlie opinou que este resultado final aconteceria dentro de 20 dias, ou seja, se alguns mineradores do Bitcoin passassem a minerar Bitcoin Cash, esses poucos mineradores, em 20 dias, já teriam poder de mineração suficiente para controlar toda a rede do Bitcoin Cash, o que tecnicamente seria o fim da criptomoeda.

Por outro lado, é pouco provável que esse cenário aconteça com Litecoin ou Bitcoin. Com esses dois, o algoritmo funcional é único, o que significa que qualquer um que tentar entrar ou controlar a rede terá que incorrer em custos significativos para o equipamento necessário, além de ter que lidar com o enorme hashrate.

Mas Charlie disse que tal cenário é improvável, já que nenhuma mineradora de Bitcoin iria querer desperdiçar seu tempo e investimentos técnicos na mineração de uma criptomoeda que tem muito menos valor de mercado do que a Bitcoin.

Vai ficar de fora?
Para manter-se atualizado sobre novidades, ofertas e dicas, informe-nos que você gostaria de receber atualizações por e-mail inserindo seu endereço de e-mail e clicando para se inscrever. Como usamos as suas informações?​

INSCREVER
close-link