O primeiro grande Hack de Bitcoin – A história do Bitcoin parte 7

3s Comentários

Hoje, na parte 7 da História do Bitcoin, estamos trazendo a história do primeiro grande hack de Bitcoin na sua história!

Lembrando que essa é uma adaptação dos artigos publicados pela Bitcoin.com.

Hacks e roubos de criptomoedas são uma ameaça desde que o Bitcoin passou a ser algo que vale a pena ser roubado.

Em 2011, quando o Bitcoin estava chegando ao segundo ano de vida e à sua primeira bolha, as primeiras corretoras de criptomoedas estavam trazendo liquidez e descoberta de preços para o ecossistema nascente.

Ao mesmo tempo, elas estavam fornecendo uma forma para que hackers pudessem depositar moedas roubadas. E, claro, isso aconteceu aos montes. Lembrando que isso foi uma época em que normas de KYC (Conheça Seu Cliente) era algo completamente abstrato no criptomercado.

O primeiro grande hack na história do Bitcoin, no entanto, ocorreu muito antes de outros casos famosos, como o da Bitfinex ou Coincheck, e foi até mesmo muito antes de a maioria das pessoas sequer ter ouvido falar do Bitcoin.

O primeiro grande hack de Bitcoin da História

No dia 13 de junho de 2011, o usuário do fórum Bitcointalk “allinvain” postou uma mensagem desesperado intitulada “Acabei de ser hackeado”. Na mensagem ele escreveu: “Estou totalmente arrasado hoje. Eu acabei de acordar e ver uma grande parte do meu saldo de Bitcoins sumir.”

Ele seguiu explicando: “O roubo ocorreu logo após alguém invadir a minha conta da slush pool. Em um momento de pura estupidez, não pensei que talvez todo o meu sistema estivesse comprometido. Eu apenas pensei que alguém usou força bruta na senha da minha pool.”

25.000 BTC sumiram de repente

Registros da blockchain atestaram a veracidade de todas as informações de allinvain, com a maioria das moedas roubadas extraídas em incrementos de 50 de BTC, mostrando que elas eram recompensa de mineração. O 25 mil BTC roubados valiam US$480.000 na época, uma pequena fortuna para um minerador (e para qualquer pessoa no criptomercado), mesmo para os padrões de 2011.

Hoje, esse montante de moedas valeria US$94 milhões. Monitorar o movimento das moedas roubadas logo depois hack provou-se difícil porque o único explorador de blocos disponível no momento era bem instável. Hoje, monitorar as moedas de um e as transações na blockchain é bem mais fácil.

Parece que o ladrão enviou o BTC roubado para a Mt. Gox, que logo vai aparecer na nossa série sobre história do Bitcoin.

Antecipando o dump de 25.000 BTC no mercado ilíquido de 2011, allinvain escreveu: “Seria uma droga se o preço do Bitcoin fosse abalado por minha causa. Deus, isso seria ainda pior para mim e para todos os outros.”

Quem quer que o hacker de allinvain tenha sido, ele certamente era bem ativo.

“O mesmo hacker invadiu a minha conta Mt.Gox, ele converteu o USD que eu tinha para Bitcoins e os transferiu para o mesmo endereço”, reclamou outro usuário do fórum.

Muitas das sugestões de segurança que os usuários da época deram para allinvain são muito uteis até hoje.

“Uma coisa que eu aconselharia para qualquer um com uma grande quantidade de Bitcoin… é dividi-los em várias carteiras, a maioria delas completamente offline e armazenadas em locais fisicamente seguros”, dizia uma das recomendações.

Quem está entrando no criptomercado agora deve ficar de olho nessa observação especificamente. Manter seus Bitcoins em um único lugar, principalmente em exchanges ou em serviços online e extremamente perigoso!

Veja também: Panorama indica aumento para o Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

 

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.