HomeMinistro das Finanças do Japão opõe-se à redução de impostos sobre criptografia

Ministro das Finanças do Japão opõe-se à redução de impostos sobre criptografia

junho 2, 2020 By Harshini Nag

O ministro argumenta que os níveis de impostos propostos não incentivarão o investimento em criptomoedas

O ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, afirmou que talvez não esteja disposto a apoiar uma legislação que permita ao Japão tratar a renda de criptomoeda dentro dos mesmos parâmetros tributários da renda de ações. A legislação proposta levaria a uma taxa de imposto sobre a renda baseada em criptomoeda para reduzir para 20%. O ministro das Finanças insistiu que o país não estava pronto para a mudança, pois pode não ser viável para as famílias investirem em ativos digitais.

Aso expressou sua falta de vontade de pressionar por legislação para diminuir a taxa de imposto, em resposta a uma pergunta do membro da Associação de Restauração do Japão, Shun Otokita, em uma reunião da Comissão de Assuntos Financeiros da Câmara dos Vereadores em 2 de junho. Ele explicou que uma economia como o Japão, onde a maioria dos investimentos e ativos está na forma de dinheiro, não estava pronto para a legislação que promove ativos digitais.

Ele disse que “dos 1.900 trilhões de ienes [US $17,6 bilhões de dólares] ativos financeiros mantidos pelas famílias no Japão, cerca de 900 trilhões de ienes [8,4 bilhões de dólares] estão agora sendo mantidos como depósitos em dinheiro e isso é anormal”. Ele acrescentou que seria difícil conseguir investidores no Japão para investir em criptomoeda e, portanto, a taxa de imposto não precisa ser ajustada.

Atualmente, quase toda a receita de criptomoeda no Japão, incluindo comércio, mineração, empréstimos etc., é classificada como ‘receita diversa’ e pode ser tributada em até 55%. Portanto, os defensores da criptomoeda no país estavam pressionando pela legislação para reduzir esse número para 20%. No entanto, com base nas opiniões do ministro das Finanças, parece que eles terão que esperar um pouco mais.

Em legislação recente lançada em 1º de maio, o Japão decidiu substituir todas as referências a “moeda virtual” por “ativos de criptografia”. A Lei de Serviços de Pagamento (PSA) também determinou a redução do limite de alavancagem para a negociação de margem de criptomoeda do 4X original para 2X.

No mesmo comitê da terça-feira, o órgão fiscalizador financeiro do Japão, a Agência de Serviços Financeiros (FSA), foi questionado se a decisão de reduzir o limite de alavancagem sem ter tempo para discutir com especialistas era apropriada. A agência alegou que o assunto foi discutido com especialistas em criptografia, especialistas em FX, além de considerar a opinião pública. Acrescentou que a decisão foi apropriada considerando a volatilidade da moeda digital, como visto nas consequências deste mês de março.

Falando sobre a volatilidade da criptomoeda, o ministro das Finanças disse brincando: “A palavra ‘cripto’ soa um pouco obscura, então por que não usamos a palavra japonesa para moeda estável? […] Parece mais estável, certo?”