HomeDinheiro: Mercado brasileiro de criptomoedas registra mais investidores do que a bolsa de valores

Dinheiro: Mercado brasileiro de criptomoedas registra mais investidores do que a bolsa de valores

bandeira-brasil-bitcoin

 

A instabilidade política que existe no país, bem como os complicados procedimentos burocráticos utilizados para a abertura de novas empresas e a lucratividade do mercado mobilizaram mais de 1,4 milhão de brasileiros para investir seu dinheiro em criptomoedas.

Relatórios publicados recentemente indicam que atualmente há duas vezes mais investidores brasileiros nos mercados de criptomoedas do que em mercados de ações tradicionais e títulos do tesouro.

Muitos estão investindo nessa nova modalidade de investimento buscando se livrar da instabilidade, nestes tempos de incerteza política diante do país devido a casos de corrupção, muitos investidores também buscam a facilidade de comprar dólares através das criptomoedas, preferindo mudar seus ativos para a moeda dos EUA, pois tem uma reputação comercial muito boa para qualquer tipo de negociação.

O ano de 2018 para os cidadãos brasileiros é crucial, uma vez irão acontecer as eleições presidenciais que podem representar o fim do ciclo de 16 anos de administração pelos partidos políticos PT e PMDB, já que os principais candidatos associados a esses partidos, aparentemente estariam ligados a crimes de corrupção.

Indubitavelmente, o cenário político fez com que o “Real” perdesse o poder econômico contra o dólar dos EUA, e é por isso que os investidores em criptomoedas se sentem muito mais motivados para mudar do Real para as criptomoedas.

Entre os dados econômicos mais marcantes, as taxas de juros do Banco Central do Brasil atingiram os níveis mais baixos atualmente em relação aos últimos dez anos, enquanto que, por sua vez, os fundos tradicionais já não oferecem retornos atraentes que chame a atenção dos investidores. Tudo isso, combinado com a incerteza política atual, mobilizou mais de 1,4 milhão de investidores para negociar com criptomoedas.bitcoin-brasil-porco-cofre

Outras razões que mobilizaram um grande número de pessoas para as criptomoedas são as complicações burocráticas e os regulamentos impostos pelo Estado na maior parte das atividades comerciais. Estima-se que o tempo médio para abrir uma pequena empresa no Brasil demora cerca de 90 dias, enquanto a obtenção de permissões de trabalho para essas empresas implica o cumprimento de uma grande quantidade de regulamentos, o que resulta em uma quantidade significativa de empresas migrando para países como o Paraguai ou o Uruguai, cujas condições são mais favoráveis. Já os requisitos para investir em criptomoedas nas exchanges do país não implicam muita dificuldade além de procedimentos adicionais que apesar de serem “chatos” são considerados normais, razão pela qual deixa os investidores tão interessados em poder adquirir criptomoedas sem tantas complicações e, desse modo, obtêm o controle total dos seus bens e podem protegê-los de uma eventual desvalorização impulsionada pela instabilidade política e econômica que existe no momento.

Dinheiro

Sendo assim o Brasil dá a largada nos países latino-americanos em que seus cidadãos percebem na criptomoeda uma alternativa para proteger seus ativos. A economia ligada às moedas digitais tornou-se um mercado muito lucrativo no qual um grande número de pessoas podem participar independentemente da sua posição sócio-econômica, e é por isso que se tornou um dos mais relevantes no continente sul-americano.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: https://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

Etiquetas:

Assine o nosso boletim informativo exclusivo!

E-mails personalizados

Sem SPAM

Notícias sobre alt coins

Cancele a inscrição quando quiser

Depois de se inscrever, poderá também receber ofertas especiais ocasionais da nossa parte via e-mail. Nunca iremos vender ou distribuir os seus dados a terceiros. Consulte a nossa Política de Privacidade aqui.