HomeMaurícia lança novas diretrizes para o licenciamento do comércio de tokens de segurança

Maurícia lança novas diretrizes para o licenciamento do comércio de tokens de segurança

junho 17, 2020 By Harshini Nag

O estado da ilha divulgou diretrizes de descrição de documentos de 15 páginas que permitirão que os sistemas de negociação de tokens de segurança sejam registrados e regulamentados pelo FSC

A Comissão de Serviços Financeiros (FSC), o regulador integrado para o setor de serviços financeiros não bancários das Ilhas Maurícias, anunciou uma estrutura que visa garantir maior segurança regulatória em relação aos sistemas de token de segurança no país. O órgão regulador declarou que a medida permitirá a implementação de um conjunto comum de padrões para o licenciamento de Security Token Trading Systems nas Ilhas Maurício. O FSC divulgou um documento de 15 páginas descrevendo os novos padrões, juntamente com o comunicado à imprensa na segunda-feira.

Com o lançamento das novas diretrizes da seção 7 (1) (a) da Lei de Serviços Financeiros de 2007, novos sistemas de negociação de tokens de segurança são elegíveis para obter uma licença FSC. Isso efetivamente permite que uma empresa não apenas coloque um token de segurança à venda, mas também opere uma empresa comercial na ilha. Além disso, a etapa pode ser vista como um marco crucial para o reconhecimento oficial de tokens de segurança.

As diretrizes também descrevem requisitos rigorosos que os titulares de licenças devem cumprir. É necessário que os titulares de licenças cumpram as leis e códigos “Anti-Branqueamento de Capitais e Combate ao Financiamento do Terrorismo (LBC/CFT), leis de proteção de dados e também, sobre a implementação de boas práticas de mercado para uma gestão eficiente, transparente e integrada do mercado financeiro”, afirmou o comunicado de imprensa. Eles também serão obrigados a publicar dados comerciais diários sujeitos a revisão pelo FSC.

As diretrizes também determinam que um organismo de negociação de tokens de segurança licenciado possua pelo menos 35 milhões de rúpias das Maurícias (US $880.000). Eles também são obrigados a contratar um custodiante registrado para ativos digitais e a custódia da moeda fiduciária deve ser realizada em um banco licenciado da Maurícia.

Ao comentar o lançamento, o Sr. Dhanesswurnath Thakoor, presidente do FSC, declarou que “Como parte de nossa estratégia principal, o FSC tem como objetivo posicionar as Maurícias como um centro regional de reputação no campo da Fintech”.

Ele declarou que “a publicação de uma nota de orientação sobre os sistemas de oferta de tokens de segurança (STO) e de negociação de tokens de segurança é outro passo na construção de um regime regulatório aberto e transparente para a Fintech nas Maurícias”. “Já temos um interesse crescente nessas licenças específicas e esperamos receber vários aplicativos nos próximos meses”, acrescentou.

Um porta-voz do FSC declarou que mais regulamentos sobre trocas de tokens de segurança serão divulgados ainda este ano. O porta-voz acrescentou que o novo regime de licenciamento permitirá que as Maurícias sejam uma jurisdição amiga da criptomoeda e um centro regional para um token de segurança, não apenas nos países vizinhos, mas também na África e na Índia.