IBM e Seagate se unem para combater falsificações de discos rígidos com blockchain

0 Comentários

A gigante global de tecnologia IBM está em parceria com a fabricante de hardware Seagate para garantir que os discos rígidos dos computadores sejam autênticos usando a tecnologia blockchain.

As empresas anunciaram que registrarão as unidades produzidas pela Seagate na Plataforma IBM Blockchain para impedir que falsificações sejam utilizadas em servidores de dados ou distribuídas de outra forma para usuários finais que esperam produtos genuínos. A parceria será usada para unidades destinadas a servidores IBM para começar.

Bruce Anderson, diretor global de gerenciamento da IBM Electronics Industry, explicou que a Seagate é fornecedora confiável para a IBM há vários anos e forneceu discos rígidos para a IBM construir em plataformas de servidores durante esse período. Na próxima etapa dessa parceria, as duas empresas garantirão que cada disco rígido em um servidor possa ser rastreado até seu ponto de fabricação.

Ele explicou:

“Se você observar a unidade entra na cadeia de suprimentos, quando ela é incorporada aos servidores, há muitas mãos pelas quais ela passa e, depois que os servidores são implantados, há muitas pessoas que têm acesso ao equipamento. Então, o desafio se torna saber como estamos lidando com uma peça autêntica de equipamento ou isso é uma substituição?”

Para verificar as unidades, a Seagate incluirá agora um marcador físico em cada unidade produzida, que incluirá uma chave eletrônica que será armazenada no blockchain da IBM.

Essa chave pode ser verificada a qualquer momento para garantir que o produto enviado pela cadeia de suprimentos ainda seja a unidade autêntica que a Seagate produziu.

“É permitido o acesso ao blockchain, então o pessoal da Seagate – se eles estão sendo perguntados, ‘esta é uma parte autêntica?’ – Eles poderão verificar que usando o blockchain, verificando a chave na unidade, e um técnico de serviço da IBM pode também verificar”, explicou ele.

Embora a IBM esteja pensando em permitir que clientes de varejo também rastreiem unidades usando a plataforma, essa funcionalidade não seria implementada por pelo menos um tempo.

Isso é em grande parte porque empresas como a IBM já seriam financeiramente responsáveis ​​pelo produto de qualquer maneira e, portanto, teriam a responsabilidade de garantir a autenticidade dos dispositivos.

Além de rastrear os discos da Seagate, Anderson observou que a utilização de uma plataforma blockchain pode melhorar os processos da cadeia de suprimentos em geral, simplificando ou eliminando a papelada.

“Isso representa uma grande oportunidade para tirar uma tonelada de custos administrativos, ou mesmo apenas perdas”, disse ele.

Como tal, Anderson antecipa que este tipo de plataforma seja adotado “muito rapidamente”, dado o tamanho do problema da falsificação.

Ele citou um estudo da Coalizão Internacional Contra a Falsificação, que previu que o valor total de produtos falsificados ou pirateados em todo o mundo em 2015 era de mais de US$ 1,7 trilhão.

Para resolver esta questão, Anderson é da opinião de que as diferentes empresas do setor precisam cooperar, particularmente para uma solução como uma plataforma blockchain. A IBM já procurou outros fabricantes para avaliar o interesse em utilizar um blockchain para rastrear produtos, disse ele.

“Na verdade, expusemos a solução a vários fabricantes, não apenas de unidades, mas de outros equipamentos eletrônicos. Obviamente, as pessoas estão esperando uma abordagem padrão. A boa notícia é que a indústria eletrônica é boa em se ajustar a um padrão”.

 

Guia do Bitcoin

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.