HomeHomem mais rico da Rússia lança criptomoeda com aprovação do Banco Central

Homem mais rico da Rússia lança criptomoeda com aprovação do Banco Central

março 2, 2020 By Sabrina Martins

De acordo com o Moscow Times, o homem mais rico da Rússia, Vladimir Potanin, pretende entrar no mercado de criptoativos. Potanin além de lançar uma plataforma de ativos digitais, lançará seu próprio criptoativo, pois conseguiu o apoio do Banco Central da Rússia para isso.

O token lançado virá com o intuito de permitir que os proprietários comprem metais, façam reservas de passagens aéreas e transfiram passes de esqui das empresas de Potanin. Além disso, a plataforma do bilionário, que se chamará Atomyze, acelerará transações, reduzirá papeladas e eliminará intermediários.

Segundo Potanin, o país mais extenso do mundo está à frente de outras jurisdições quando o assunto é digitalização. Ademais, afirmou que conseguiu um mandado amplo do banco central para rodar seu projeto.

A Atomyze não será limitada a clientes russos. Conforme observado no relatório a plataforma estará disponível nos Estados Unidos e na Suíça. Contudo, seu uso será limitado a usuários institucionais. Ou seja, poderá ser utilizada por empresas e não por indivíduos. A intenção de Potanin é colocar a Atomyze no ar logo após a promulgação da lei russa sobre ativos financeiros digitais.

A fim de manter o foco do token no metal, o magnata terá a sua empresa Norlisk Nickel como a primeira a testar seu ativo. A empresa russa é uma das principais produtoras mundiais de platina, níquel e cobre. De acordo com o empresário, tokens podem responder por um quinto das vendas de sua empresa.

O CEO da Traxys, Mark Kristoff, disse que acredita que o produto de Potanin pode atrair o interesse de investidores em metais que não tiveram capacidade de acessar com eficiência. Ademais, Potanin vê a Atomyze como uma porta de entrada para outras empresas de grandes portes aderirem e apresentarem projetos semelhantes.

“Nosso projeto é de grande importância para a economia, porque quanto mais fáceis os novos produtos são oferecidos, mais rapidamente são produzidos”, disse ele.

Certamente a Rússia tem sido um país de destaque no setor de blockchain. Esse fato pode ser observado com o empenho da maior exchange do mundo, Binance, em crescer no país das praias subtropicais.

Só para exemplificar, em fevereiro de 2020, a Binance lançou o serviço de negociação P2P para o rublo russo. Como resultado, os usuários podem comprar e vender diretamente criptoativos usando RUB.

“A Rússia é um mercado vibrante para blockchain e avanço de ativos digitais. Nós nos esforçamos para fornecer aos nossos usuários russos, um acesso fácil de fiat-para-criptoativos. O comércio P2P oferece um mercado aberto e acesso mais flexível para os usuários negociarem várias criptomoedas com outros usuários ou traders nos métodos de pagamento que preferirem”, disse Changpeng Zhao (CZ), CEO da Binance. 
Tags: