Homem mais rico da Rússia lança criptomoeda com aprovação do Banco Central

0 Comentários

De acordo com o Moscow Times, o homem mais rico da Rússia, Vladimir Potanin, pretende entrar no mercado de criptoativos. Potanin além de lançar uma plataforma de ativos digitais, lançará seu próprio criptoativo, pois conseguiu o apoio do Banco Central da Rússia para isso.

O token lançado virá com o intuito de permitir que os proprietários comprem metais, façam reservas de passagens aéreas e transfiram passes de esqui das empresas de Potanin. Além disso, a plataforma do bilionário, que se chamará Atomyze, acelerará transações, reduzirá papeladas e eliminará intermediários.

Segundo Potanin, o país mais extenso do mundo está à frente de outras jurisdições quando o assunto é digitalização. Ademais, afirmou que conseguiu um mandado amplo do banco central para rodar seu projeto.

A Atomyze não será limitada a clientes russos. Conforme observado no relatório a plataforma estará disponível nos Estados Unidos e na Suíça. Contudo, seu uso será limitado a usuários institucionais. Ou seja, poderá ser utilizada por empresas e não por indivíduos. A intenção de Potanin é colocar a Atomyze no ar logo após a promulgação da lei russa sobre ativos financeiros digitais.

A fim de manter o foco do token no metal, o magnata terá a sua empresa Norlisk Nickel como a primeira a testar seu ativo. A empresa russa é uma das principais produtoras mundiais de platina, níquel e cobre. De acordo com o empresário, tokens podem responder por um quinto das vendas de sua empresa.

O CEO da Traxys, Mark Kristoff, disse que acredita que o produto de Potanin pode atrair o interesse de investidores em metais que não tiveram capacidade de acessar com eficiência. Ademais, Potanin vê a Atomyze como uma porta de entrada para outras empresas de grandes portes aderirem e apresentarem projetos semelhantes.

“Nosso projeto é de grande importância para a economia, porque quanto mais fáceis os novos produtos são oferecidos, mais rapidamente são produzidos”, disse ele.

Certamente a Rússia tem sido um país de destaque no setor de blockchain. Esse fato pode ser observado com o empenho da maior exchange do mundo, Binance, em crescer no país das praias subtropicais.

Só para exemplificar, em fevereiro de 2020, a Binance lançou o serviço de negociação P2P para o rublo russo. Como resultado, os usuários podem comprar e vender diretamente criptoativos usando RUB.

“A Rússia é um mercado vibrante para blockchain e avanço de ativos digitais. Nós nos esforçamos para fornecer aos nossos usuários russos, um acesso fácil de fiat-para-criptoativos. O comércio P2P oferece um mercado aberto e acesso mais flexível para os usuários negociarem várias criptomoedas com outros usuários ou traders nos métodos de pagamento que preferirem”, disse Changpeng Zhao (CZ), CEO da Binance. 

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.