HomeForbes lança assinatura com pagamento em Ethereum

Forbes lança assinatura com pagamento em Ethereum

dezembro 18, 2019 By Soraia Barbosa

A Forbes, com a ajuda do Unlock, lançou uma ferramenta que permite que os usuários possam navegar em todo o site sem visualizar propagandas. A solução funciona como uma versão paga do conteúdo, porém, utiliza as criptomoedas para pagamento, permitindo que os usuários paguem uma taxa fixa em Ether (ETH) para não ver anúncios na plataforma por algum tempo.

Um anúncio publicado pela Unlock detalha que a Forbes implantou dois bloqueios em seu site. Um oferece aos usuários uma experiência sem anúncios por um mês no Forbes.com, enquanto o outro oferece a mesma experiência sem anúncios por uma semana. As informações são do site CryptoGlobe.

Para obter a experiência sem anúncios, os usuários precisarão usar um navegador com uma carteira de criptomoeda, como o Opera, ou uma carteira que lhes dê acesso a aplicativos descentralizados, como a carteira MetaMask ou Coinbase.

A Unlock detalhou que na seção de criptomoedas e blockchain da Forbes existe um botão que permite que os usuários paguem em Ether pela experiência sem anúncios.

Depois de clicar nele, uma janela pop-up aparecerá solicitando o pagamento e, uma vez feito, os usuários receberão um token não fungível (NFT) representando sua ‘associação’. O NFT pode então ser transferido ou vendido em mercados como o OpenSea.

A postagem do blog observa que o Unlock está procurando resolver um problema presente na web atual que é muito focada na atenção do público e em não perder cliques ou a taxa de conversão, garantindo que as pessoas não saiam rapidamente de uma página recém-aberta.

Como os criadores de conteúdo são recompensados por serem capazes de atrair a atenção, os usuários enfrentam uma sobrecarga de informações cheia de clickbaits, apresentações de slides e até notícias falsas.

 

Cotação Ethereum: qual é o preço do Ethereum hoje?

 

Uma solução que está sendo usada são os bloqueadores de anúncios, mas esses, segundo acrescenta a Unlock, “não corrigem o problema dos incentivos, já que muitos criadores sérios acabam ficando sem incentivo financeiro para continuar criando.”

Assim, apenas os sites com títulos clickbait ou páginas cheias de propagandas invasivas acabam tendo lucro. Por isso eles produzem mais conteúdo desse tipo e o ciclo continua. Com a ideia da Unlock, os criadores ainda são recompensados por atrair atenção, mesmo que a maioria use bloqueadores de anúncios.

Seu produto, acrescenta a empresa, “permite que os usuários desbloqueiem uma experiência sem anúncios usando criptomoedas, aumentando a remuneração dos criadores de conteúdo.”

Apesar de esse ser um importante passo para as criptomoedas e um avanço interessante na adoção geral, considerando o tamanho da Forbes, esta não é a única solução baseada em criptomoedas que procura corrigir a internet de hoje.

O navegador Brave, liderado pelo ex-CEO da Mozilla, Brendan Eich, criou o Basic Atention Token (BAT) para recompensar usuários e criadores de conteúdo na web. Ele funciona fornecendo aos usuários uma parte da receita das propagandas usando o BAT e permitindo que eles distribuam esses fundos aos criadores de conteúdo.

A solução agora está habilitada em mais de 20 países, e espera-se uma implantação mais ampla no futuro próximo.

Veja também: Bitcoin recupera US$400 e outras altcoins ensaiam nova alta

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Tags: