HomeEx-desenvolvedor do Ethereum condenado a 5 anos de prisão

Ex-desenvolvedor do Ethereum condenado a 5 anos de prisão

O ex-desenvolvedor do Ethereum, Virgil Griffith (39) foi condenado a 63 meses de prisão e uma multa de US$ 100.000 por sua ajuda à Coreia do Norte. Em setembro, Griffith se declarou culpado de violar as sanções internacionais contra a Coreia do Norte. Contra as regras, Griffith fez uma apresentação em uma conferência de criptomoedas em Pyongyang em abril de 2019.

Segundo o FBI, Griffith ajudou o regime do ditador Kim Jong-un a evadir as sanções econômicas ocidentais, permitindo que o país desenvolvesse mísseis nucleares para ameaçar o mundo.

O crime tem uma pena máxima de 20 anos, mas Griffith conseguiu reduzir sua sentença original de 78 para 63 em um acordo com promotores federais. Isso significa uma setença de prisão de 5 a 6,5 anos. No entanto, Griffith já passou dois anos sob custódia, dos quais foi libertado sob fiança por 14 meses. Os 10 meses restantes já contam para a sua sentença.

Defesa pede clemência

Antes de ouvir o veredicto final do juiz, Griffith teve a chance de fazer uma objeção ou comentário final. Griffith trocou alguns olhares com seus pais e amigos no tribunal, após o que seu advogado começou com um pedido de clemência. Em termos legais, um pedido de clemência significa um pedido de pena menos severa.

Brian Klein, principal advogado de Griffith, pediu ao juiz Castel que considerasse fatores que ele disse não terem sido incluídos no veredicto final. Especificamente, as duras condições no Metropolitan Detention Center (MDC) no Brooklyn, onde Griffith está detido.

Klein descreveu várias condições difíceis e desumanas em seu discurso. Por exemplo, o fato de que, durante os surtos de COVID-19, não havia possibilidade de a família visitar. Ele enfrentou acesso limitado a cobertores e roupas quentes, e Griffith foi forçado a usar sua pia como banheiro. Além disso, Griffith estava limitado a duas ou menos refeições por dia. As refeições consistiam principalmente de pão com manteiga de amendoim e geleia. Isso ocorre porque as gangues no MDC controlam a cozinha.

“Aprendi minha lição”

O advogado Klein também informou o juiz sobre um exame psicológico recente que Griffith foi submetido, durante o qual dois transtornos de personalidade vieram à tona. Estes são Transtorno de Personalidade Narcisista (NPD) e Transtorno de Personalidade Obsessivo Compulsivo (OCPD). Segundo a defesa de Griffith, isso explica sua “obsessão” com a Coreia do Norte e o fato de ele ter ido contra o conselho de familiares e amigos.

Klein afirmou ainda que Griffith está totalmente comprometido com sua terapia e que seu psiquiatra o rotulou de “tratável”. O próprio Griffith falou de seu tempo na prisão como um período de reflexão, no qual reconheceu seu egoísmo. “Aprendi minha lição”, disse Griffith.

O juiz federal não concordou com sua declaração. Na terça-feira, ele decidiu que Griffith enfrentaria 63 meses de prisão e uma multa de US $ 100.000 por seu crime. Ele disse que Griffith não tinha boas intenções e, em vez disso, mostrou “um desejo de educar as pessoas sobre como evitar sanções”.

O juiz justificou a necessidade da dura sentença referindo-se à guerra na Ucrânia e às sanções dos EUA contra a Rússia. A sentença de prisão “irá dissuadir outros em situação semelhante”, disse o juiz.

Ajudando a Coreia do Norte a evitar sanções

O juiz não ficou nada convencido com a história do advogado Klein e as próprias palavras de Griffith. Castel então começou a ler uma série de mensagens de texto e e-mails nos quais Griffith admite estar compartilhando informações com a Coreia do Norte para ajudar o regime de Kim a evitar sanções.

O que o juiz mais não gostou foi que durante a conferência na Coreia do Norte, Griffith vestiu um terno tradicional norte-coreano e ficou na frente de um quadro-negro que dizia “Sem sanções!”. Segundo o juiz, uma ação dura, neste caso, é importante para impedir que outros países sancionados confiem nos métodos de Griffith.

US$ 1,5 bilhão em criptomoedas

Hackers norte-coreanos já conseguiram roubar grandes somas de criptomoedas várias vezes. No ano passado, eles teriam roubado um total de US$ 395 milhões. Nos últimos cinco anos, o país adquiriu US$ 1,5 bilhão em criptos, de acordo com a empresa de análise de blockchain Chainalysis.

A Rússia poderia usar criptos para evitar sanções ocidentais, de acordo com a presidente do BCE, Christine Lagarde. Embora vários especialistas em criptocrimes contradigam isso.

Etiquetas:
Aceita clientes dos EUA
Plataforma premiada de negociação de criptomoedas
Grande variedade de ativos de criptografia
Abra sua conta agora!
Usamos cookies para personalizar conteúdos e anúncios, fornecer recursos de mídia social e oferecer a você uma experiência melhor. Ao continuar navegando no site, ou clicando em "OK, obrigado", você aceita o uso de cookies.