HomeDados de clientes da Atlas são vazados na internet

Dados de clientes da Atlas são vazados na internet

A situação da Atlas Quantum não está nada bem recentemente. Após proibições da CVM, saques travados de clientes e a compra mais do que controversa da AnubisTrade, a companhia se encontra na mira dos investidores que acusam a Atlas de sempre ter sido um golpe.

Agora, em meio a tentativas de recuperar o fluxo do trabalho, a empresa se vê em outro ponto crítico, com um suposto novo vazamento de dados sensíveis de seus clientes.

Como informado inicialmente pela CriptoFácil, aparentemente um ex-funcionário da Atlas vazou os dados sigilosos da empresa.

O suposto vazamento aconteceu nesta terça-feira, dia 19. Segundo as informações, uma mensagem que foi postada no Pastebin (já removida), mostrava as informações vazadas por um suposto ex-funcionário da Atlas Quantum, mais especificamente o antigo administrador do banco de dados da companhia.

O arquivo com as informações possuía uma extensão SQL (Structured Query Language), a linguagem de programação de banco de dados relacional mais utilizada no mundo. O arquivo continha, entre muitas informações, dados pessoais de clientes, como fotos e documentos (adquiridos através do KYC da Atlas).

Havia também dados sobre os funcionários da Atlas, como RG e CPF. Os dados vazados compreendem um período de 2016 até 2018. No total eram mais de 144 links de arquivos KYC com as identidades dos clientes.

 

Veja como comprar XRP no Brasil

 

Foram vazadas também as hashes de várias transações em Bitcoin realizadas através da corretora.

Como informa o Portal do Bitcoin, no início do documento consta que ele teria sido produzido por um ex-funcionário da Atlas insatisfeito com “arredondamento de saldos para baixo”. Porém, nenhuma informação pode ser comprovada com certeza.

Essa não é a primeira vez que as informações dos clientes da Atlas vazam. No ano passado, antes de ter sofrido com as recentes acusações de golpe, a empresa teve uma falha de segurança que resultou na exposição de 14.500 clientes.

Nunca encontraram o responsável por esse vazamento. Não dá para saber se o vazamento de 2018 e esse atual possuem alguma ligação ou se foram feitos pela mesma pessoa.

Enquanto esse não é um vazamento “tão grave” na questão de movimentação de criptomoedas, os dados de KYC podem ser usados no mercado negro da internet.

Não é incomum dados como esses serem vendidos no mercado negro para pessoas que usam fotos e documentos das vítimas para criar contas em exchanges e bancos digitais. Também não é incomum as informações vazadas de KYC serem usadas para aplicar golpes no mercado P2P de criptomoedas.

Veja também: SegWit2x foi uma proposta perigosa e irresponsável

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Etiquetas:

Assine o nosso boletim informativo exclusivo!

E-mails personalizados

Sem SPAM

Notícias sobre alt coins

Cancele a inscrição quando quiser

Depois de se inscrever, poderá também receber ofertas especiais ocasionais da nossa parte via e-mail. Nunca iremos vender ou distribuir os seus dados a terceiros. Consulte a nossa Política de Privacidade aqui.