HomeCorretora hackeda anuncia serviço de custódia de criptos

Corretora hackeda anuncia serviço de custódia de criptos

dezembro 4, 2019 By Soraia Barbosa

A DXM, subsidiária de serviços financeiros em criptomoeda da empresa de fintech Dunamu da Coréia do Sul, está trabalhando com a gigante de segurança de criptomoedas Ledger para lançar um novo serviço de custódia voltado para investidores institucionais.

Fundada em janeiro de 2019, a DXM opera sob comando da Dunamu, o acionista majoritário da popular corretora de criptomoedas sul-coreana Upbit. O novo produto, Upbit Safe, aproveitará a tecnologia de segurança de hardware do Ledger Vault para tornar a negociação mais eficiente e segura para os clientes institucionais da DXM.

O Ledger Vault oferece soluções baseadas em módulo de segurança de hardware (HSM) que permitem às instituições personalizar regras de governança, dependendo do tipo de operação que executam, de acordo com Glenn Woo, chefe de operações no Pacífico Asiático da Ledger.

Ele explicou que, embora o Ledger Nano X seja um produto mais conhecido, o Ledger Vault é superior quando se trata de casos de uso institucionais.

“O DXM planeja primeiro segmentar clientes cativos que já estão usando Upbit ou outras criptomoedas nas quais Dunamu investiu”, disse Eric Yoo, diretor de estratégia do DXM, ao The Block.

O investimento principal veio da divisão de risco o da Dunamu, Dunamu & Partners, que fez um plano de três anos para investir US$84 milhões na indústria de blockchain e já investiu US$46 milhões em 26 empresas do setor.

Yoo acredita que os ativos já pertencentes à controladora da DXM fornecerão clientes para o Upbit Safe e o ajudarão a ter sucesso.

 

Como comprar XRP no Brasil

 

“Somos uma subsidiária da maior corretora da Coréia e temos uma vantagem sobre nossos pares, uma vez que já temos muitos ativos que podemos trazer sob nossa custódia”, disse Yoo. “A combinação da marca Upbit, a tecnologia de segurança do Ledger Vault e a própria tecnologia da DXM dará ao novo serviço uma vantagem no mercado coreano.”

As operações do Pacífico Asiático (APAC) da Ledger foram criadas há cerca de um ano em Hong Kong para expandir os serviços da empresa para os países da região. Essa colaboração com a DXM oferece à Ledger uma oportunidade de popularizar sua solução de tecnologia entre clientes coreanos.

“Ainda somos muito jovens e estamos tentando penetrar em diferentes mercados com a ajuda de parceiros que desejam usar o Ledger Vault para atender às suas necessidades”, disse Glenn Woo. “A DXM tem uma reputação de ser muito segura… Com o histórico que eles têm na Coréia, eles podem definitivamente nos ajudar a crescer.”

Problemas de segurança

Apesar das esperanças das empresas que estão para lançar as soluções de custódia, existe um problema que não pode ser ignorado: A Upbit acabou de ser hackeada.

A exchange de criptomoedas sul-coreana em um anúncio recente declarou que hackers conseguiram roubar cerca de US$49 milhões em tokens Ethereum.

Lee Seok-woo, CEO da Doo-myeon, empresa responsável pelas operações da Upbit, declarou que as criptomoedas foram transferidas da Upbeat Ethereum Hot Wallet para uma carteira desconhecida.

Portanto, é preciso ver se os investidores institucionais vão realmente confiar nas soluções de custódia da Upbit, que até o momento provou não ser confiável em relação à segurança.

Veja também: Halving não impactará o preço do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Tags: