HomeCoinbase se torna alvo de ação coletiva na justiça dos EUA por conta de CEO da Cryptsy

Coinbase se torna alvo de ação coletiva na justiça dos EUA por conta de CEO da Cryptsy

Uma ação movida contra a Coinbase, alega que a empresa não cumpriu seus requisitos regulatórios para fazer sua diligência e investigar a atividade do CEO da Cryptsy e as contas que mantinha na Coinbase.

Contas da Coinbase supostamente mantinham fundos roubados

Quando US$ 8,2 milhões em fundos de clientes desapareceram das contas de usuário da Cryptsy em 2014-15, uma ação coletiva foi lançada quase imediatamente contra a exchange de criptomoedas e o seu serviço de carteira (wallet).

O grupo que liderou esse processo agora tem como alvo uma das maiores exchanges de bitcoin, a Coinbase.

O Silver Law Group e o Wites & Kapetan, P.A. entraram ontem com um processo de ação de classe nacional em tribunal federal contra o negócio de serviços de moeda com sede em São Francisco e exchange de criptomoedas, a Coinbase Inc. – uma das marcas mais reconhecidas no espaço de criptomoedas – afirmando que a empresa deveria ter reconhecido os fundos mantidos da Cryptsy que foram lavados e adquiridos de forma irregular.

Imagem: reprodução

Paul Vernon, ex-CEO e principal operador da Cryptsy, supostamente liquidou US$ 8,2 milhões em ativos de clientes para seu próprio benefício através de contas mantidas na Coinbase.

A ação alega que a Coinbase sabia que os U$ 8,2 milhões eram receitas da Cryptsy e que o próprio Sr. Vernon pessoalmente a possuía e que a Coinbase não cumpriu seus requisitos regulatórios para fazer sua devida diligência e investigar a atividade do Sr. Vernon e suas contas na Coinbase.

A ação diz que mais de US$ 8.200.000,00 foram lavados com a Coinbase e acredita-se que Vernon tenha fugido com o dinheiro para a China no final de 2015.

Ação na justiça agora tem como alvo a Coinbase

A ação coletiva na Corte do Tribunal do Distrito dos Estados Unidos do Distrito Sul da Flórida (caso no. 9: 16-cv-81992) solicita indenização para todos os proprietários de contas da Cryptsy que depositaram fundos na exchange, e apenas os que o perderam para o Sr. Vernon na lavagem dos referidos recursos através da Coinbase. Esses usuários perderam o acesso às suas contas e fundos entre 22 de maio de 2014 e a data presente.

A ação alega que a Coinbase ajudou a lavagem de dinheiro e o enriquecimento sem motivos, justamente por violar suas obrigações fiduciárias.

CEO da Cryptsy não notificou seus clientes sobre as perdas

Vernon fugiu para a China, onde sua ex-esposa afirmou que ele tinha um caso extra-conjugal no país.

Ele anunciou o hack publicamente somente um ano e meio depois de milhões de dólares de bitcoin e litecoin terem sido hackeados de sua empresa, em julho de 2014.

“O plano era usar uma parte da receita para reabastecer as carteiras. No entanto, a diminuição do preço e do volume do bitcoin acabou não sendo favorável para nós”, escreveu ao New Times. “Na época, eu tinha duas opções, divulgar e encerrar as operações ou tentar continuar correndo atrás e readquirindo os fundos do usuário. Porque estávamos bem em cima, e eu tentei a opção #2.”

O processo de ação coletiva mantém a tese de que não houve nenhum hack. Ele afirma que o Vernon fugiu com o dinheiro, e que a Coinbase deveria saber.

A Coinbase divulgou notícias na semana passada, quando a IRS (receita federal dos EUA) procurou dois anos de dados dos clientes, relativos a contas de bitcoin na bolsa. A Coinbase prometeu lutar contra a IRS em tribunal.

Via: News Bitcoin
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Tags:

Assine hoje nosso boletim informativo exclusivo !

Emails personalizados

Sem SPAM

Alt coin news

Cancele a inscrição quando quiser

Após a inscrição, de vez em quando, você também poderá receber nossas ofertas especiais por e-mail. Nunca iremos vender ou distribuir seus dados a terceiros. Veja a nossa política de privacidade aqui.