HomeBanco BTG Pactual perde R$22 bilhões após novas acusações

Banco BTG Pactual perde R$22 bilhões após novas acusações

Fachada do banco BTG pactual

O Banco BTG Pactual SA não é um desconhecido das criptomoedas. A companha já realizou uma série de atividades dentro do criptomercado. Desde a oferta de security tokens até mesmo um projeto de tokenização junto à Tezos.

Porém, apesar da sua atuação com a tecnologia de blockchain e com as criptomoedas, o BTG tem tido um certo problema desde o início da Operação Lava-Jato.

O grupo bancário está entre os investigados desde o início da operação. As investigações causaram um dano no valor de mercado do grupo. Porém, as ações voltaram a perder valor depois que a investigação demonstrou avançar.

O Banco BTG Pactual SA segue com uma queda vertiginosa de suas ações pelos últimos dias. Essa queda está acontecendo devido a novas alegações que foram acrescentadas a uma investigação que já está em andamento.

As informações são do site Bloomberg.

As ações da companhia caíram 30% nesta segunda-feira. A queda veio logo depois que o site O Antagonista disse que a polícia está investigando alegações de que o banco tinha um departamento para aconselhar clientes sobre lavagem de dinheiro. O BTG disse em um comunicado que o relatório era “absurdo” e negou veementemente quaisquer irregularidades.

O relatório aprofundou a preocupação com o banco, que já viu suas ações caírem 15% no final da semana passada, enquanto a polícia investigava os escritórios do banco e as casas de seu fundador, Andre Esteves. Nesta mais recente queda, o banco já perdeu R$22 bilhões de reais em valor de mercado.

Na sexta-feira, o BTG disse que estava cooperando com as investigações policiais e que uma investigação interna de 2016 não encontrou indícios de quaisquer atividades ilícitas ou conduta irregular.

“As ações ainda estão sendo prejudicadas pela evolução das investigações”, disse Luis Sales, analista da Guide Investimentos.

Esteves, de 51 anos, foi preso em 2015 na investigação Lava-Jato, provocando uma crise no BTG. Ele foi absolvido no ano passado depois que a promotoria disse que não havia “provas suficientes” contra ele. Desde dezembro, ele está de volta ao grupo de controle junto com outros quatro parceiros.

Ainda não sabemos o quanto essa queda vai acabar atrapalhando os planos com criptomoedas do banco. Também não há informações se entre as acusações de irregularidades há alguma menção às criptomoedas.

Veja também: A Primeira Altcoin do Mercado – A História do Bitcoin parte 5

 Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Etiquetas:

Assine o nosso boletim informativo exclusivo!

E-mails personalizados

Sem SPAM

Notícias sobre alt coins

Cancele a inscrição quando quiser

Depois de se inscrever, poderá também receber ofertas especiais ocasionais da nossa parte via e-mail. Nunca iremos vender ou distribuir os seus dados a terceiros. Consulte a nossa Política de Privacidade aqui.