Por que o número de mineradores vai aumentar mesmo se o preço do Bitcoin cair?

0 Comentários

homem pensando na mineração de bitcoin

A desvalorização no preço do Bitcoin sempre será acompanhado por uma queda na taxa hash de mineração? Não necessariamente. Os custos de mineração em diferentes lugares do mundo não são os mesmos.

Os preços do Bitcoin após alcançar uma alta recorde de US$ 20.000 caiu para US $ 6.500 em oito meses, uma queda de mais de 80%. No entanto, durante este período, a taxa hash aumentou de 15EH / s para 45EH / s, um aumento de três vezes. (Quando o preço caiu de US $ 6500 a US $ 3500, a taxa hash teve um declínio muito grande, mas a dificuldade de ajuste da taxa de hash começou a se recuperar, existem atualmente um aumento de cerca de 20%).

A visão tradicional que muitos tem sobre a mineração de criptomoedas, é que a taxa hash aumenta conforme os preços sobem e, por sua vez, diminui à medida que os preços caem. Isso porque, à medida que os preços sobem, mais mineradores serão atraídos para a rede afim de ganhar as recompensas por bloco. Quando o preço caiu, os mineradores que tinham um custo de mineração superior ao preço do Bitcoin começaram a deixar o ramo, o que levou a uma queda na taxa hash.

Como esperado, a taxa hash aumenta com o aumento do preço, mas, às vezes o preço da moeda cai e a taxa de hash ainda continuan subindo rapidamente.

Por que mais mineradores se juntam à rede mesmo se os preços do Bitcoin caírem?

O tempo atual de mineração de 1 bloco é de 10 minutos e os mineradores vencedores recebem recompensas de 12,5 Bitcoin por bloco. A probabilidade de ganhar é proporcional à taxa hash do minerador.

O principal custo operacional da mineração de Bitcoin é o custo da eletricidade. Devido aos diferente preços da eletricidade nas diversas partes do mundo, o custo da mineração em todo o mundo é diferente. É importante notar também que a maioria das máquinas de mineração (ASIC) são produzidas por empresas na China.

Nos Estados Unidos, o custo marginal de mineração está um pouco acima dos US$ 4700, enquanto que na China custa apenas US$ 3000. Mesmo que o preço do Bitcoin seja de US$ 6.500, a maioria dos mineradores amadores já não consegue se sustentar e, à medida que os preços caem, eles estão se retirando do mercado de mineração.

No entanto, para os mineradores profissionais com mineradores ASIC, mesmo a um preço tão baixo, eles ainda têm bons retornos. E, enquanto a moeda ainda estiver acima de seus custos de mineração, eles estarão dispostos a comprar mais hardwares de mineração. O custo dos mineradores na China é de cerca de US$ 3.000, portanto a mineração continua relativamente “viva” no país.

Já que a recompensa atual do bloco é de 12,5 bitcoins por dez minutos. Então, se nós calcularmos um preço de US$ 3500 , para os chineses ainda é rentável minerar no país.

Considerando o mecanismo econômico, à medida que os preços do Bitcoin caem, a infraestrutura de mineração se tornará mais central. Em teoria, a mineração passará para lugar com o menor custo de eletricidade, isso quer dizer que provavelmente a maior parte da infraestrutura de mineração será centralizada na China, vale destacar que na China, além do baixo custo com a eletricidade, as “máquinas” de mineração ASIC podem ser compradas diretamente do fabricante, por um preço mais acessível.

Portanto, podemos prever que, mesmo que o preço da moeda caia, a taxa hash pode continuar a subir. Custos mais elevados farão com que alguns mineradores saiam, enquanto os mineradores maiores permanecerão e dominarão o grande mercado. O preço da moeda pode cair abaixo do custo mínimo de mineração, quando isso acontece, a taxa hash também cairá.

A tendência da centralização extrema só pode ser mitigada pelo aumento da competição entre os mineradores ASIC, e o resultado pode ser que mais e melhores mineradoras possam ser compradas em outras partes do mundo. Mesmo com tal competição, os mineradores vão gradualmente se mudar para lugares no mundo onde a eletricidade é barata (este efeito pode ser normalmente distribuído devido a fatores sócio-econômicos ou políticos).

Como resultado, a mineração de Bitcoin é um mercado relativamente livre, com mineradoras mais eficientes ganhando mais participação de mercado e eliminando a participação de mercado de mineradoras menores.

Por último, mas não menos importante, o design do protocolo Bitcoin garante que mesmo que um único minerador controle uma taxa de hash de 100%, o minerador está mais inclinado a minerar na rede honestamente do que agir de maneira fraudulenta.

Ceo da Circle diz: “Sociedade não vai sobreviver sem as criptomoedas”. Leia mais!

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.