Lideres mundiais falam sobre Bitcoin em Davos

O tema das criptomoedas e da tecnologia blockchain foi inevitavelmente um tópico ativo nas  discussões no Fórum Econômico Mundial anual que aconteceu em Davos.

Algumas das questões-chave que os líderes mundiais envolvidos nessas discussões estavam examinando incluíam debater se acreditavam ou não que as criptomoedas pudessem ser adequadamente regulamentadas em todo o mundo e se elas ajudam criminosos com suas atividades ilegais.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, destacou que encoraja todos os tipos de inovação, mas sua principal preocupação é garantir que os mercados financeiros permaneçam sempre seguros.

O secretário do Tesouro dos EUA quer que haja um quadro regulatório padronizado mundial para impedir que as criptomoedas seja usada para atividades criminosas. Isso significa que todas as plataformas precisarão ser registradas na Rede de Execução de Crimes Financeiros, reportar qualquer atividade financeira que pareça suspeita e ser totalmente compatível com as regras relativas a lavagem de dinheiro.

Leia também  Celebridades de Bollywood estão abraçando o Bitcoin

Um alto funcionário do Banco do Japão enfatizou que a implementação de um conjunto mundial de regulamentos para o comércio de criptomoedas é uma tarefa extremamente complexa.

Os líderes mundiais estavam todos de acordo sobre a necessidade de as criptomoedas serem regulamentadas, mas havia muita incerteza sobre o que seria o melhor curso de ação para alcançar uma regulamentação efetiva.

Havia também muita preocupação com a natureza disruptiva das criptomoedas e como poderiam impactar negativamente as perspectivas econômicas em seus países e regiões.

Theresa May, a primeira-ministra britânica falou sobre suas preocupações com as diversas maneiras pelas quais as criptomoedas podem ser usadas, especialmente por criminosos.

Philip Hammond, o chanceler britânico do Tesouro, apoia suas preocupações pedindo cautela em relação ao bitcoin. Ele acredita que há necessidade de urgência para introduzir regulamentos sobre o setor de criptomoedas  antes que ele se torne suficientemente grande a ponto de afetar sistematicamente a economia mundial.

Leia também  "Não pensamos em 'reagir' ao Bitcoin" Diz Comissário da União Européia

May sugeriu uma possível repressão sobre o bitcoin e tem prestado muita atenção ao seu crescimento. Ela disse que pode haver medidas mais rigorosas implementadas para as criptomoedas no Reino Unido “precisamente por causa da maneira como são usadas, principalmente por criminosos”.

Os líderes do setor bancário são um pouco conservadores quando se tratava de sua abordagem as criptomoedas .

O diretor do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, destacou as aplicações úteis que a tecnologia blockchain pode fornecer, mas o FMI está preocupado com a limitada transparência e anonimato associado as criptomoedas, pois são aspectos que favorecem a captação de recursos financeiros para terroristas e lavagem de dinheiro.

Embora houvesse muitos sentimentos mistos sobre as criptomoedas em Davos, a maioria dos líderes mundiais admitiu que o bitcoin e outras criptomoedas estavam aqui para ficar e que as ações necessárias deveriam ser tomadas para regular o setor.

Leia também  Google proibirá oficialmente anúncios de Criptomoedas e ICOs em junho

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]

Cidade japonesa está coletando doações em Bitcoin para preservação de árvores

Desde que a nova legislação sobre moeda digital foi implementada no Japão, Bitcoin tornou-se um tema quente na região. Agora, a famosa cidade de Hirosaki está aceitando doações em Bitcoin…

0 Comentários

Ministério Público de Campo Grande afirma: Minerworld é pirâmide

Parece que os dias de esbórnia e impunidade dos proprietários da Minerworld estão contados. O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, fundamentado no art. 129 da Constituição, afirma sem…

0 Comentários