GMO do Japão já minerou mais de 900 Bitcoins – Hashrate dobrou no mês passado

0 Comentários

A operação de mineração do gigante da internet do , o , resultou em mais de 900 bitcoins e 537 Bitcoin Cash até agora, uma vez que a companhia praticamente dobrou sua receita no mês passado. Enquanto isso, sua exchange de criptomoedas registrou uma perda no primeiro trimestre depois que o regulador financeiro do país ordenou que ela melhorasse.

Mais de 900 BTC minerados até agora

O conglomerado japonês GMO Internet divulgou seu relatório de negócios de para abril, nesta semana.

“Estamos atualmente minerando bitcoin (BTC) e bitcoin cash (BCH)”, escreveu o GMO. A empresa extraiu 373 BTC e 0 BCH em abril. Em março, foram minerados 295 BTC e 12 BCH e, em fevereiro de 124, BTC e 287 BCH. No geral, o OGM já extraiu 906 BTC e 537 BCH até agora desde que começou a operação.

O revelou que sua “taxa de juros aumentou devido ao aumento no número de computadores que estamos operando como planejado.” Em abril, o hashate foi de 241 PH/s, acima dos 129 PH/s em março, 108 PH/s em Fevereiro e 27 PH / s em janeiro.

Leia também  Google: Bitcoin está entre assuntos mais buscados do ano

A taxa de hash é um indicador importante para estimar nossa participação na mineração. Nosso objetivo é ver o hashrate chegar a 3.000PH/s este ano.

A empresa anunciou o lançamento de seu negócio de mineração em setembro do ano passado. Em outubro, ela delineou planos para lançar uma oferta inicial de moedas (ICO) para a venda de suas “placas de mineração de última geração”. Em janeiro, a GMO anunciou que havia conseguido desenvolver um chip de mineração ASIC de 12nm.