Coreia do Sul reduz os requisitos de capital para empresas de remessas de Bitcoin

O governo sul-coreano está trabalhando na redução do requisito de capital próprio para as empresas de fintech que oferecem serviços de transferência de câmbio (FX), incluindo aqueles que usam bitcoin para remessas. Com o objetivo de “impulsionar o mercado de transferência de moeda estrangeira mediado pela Bitcoin”, a mudança entrará em vigor em 18 de junho, de acordo com o principal jornal diário da Coréia do Sul.

Redução dos requisitos de capital

O site da Maeil Business Newspaper, a Pulse News, informou nesta semana que o Ministério da Estratégia e Finanças da Coréia do Sul decidiu reduzir o requisito de capital próprio para as empresas de fintech que oferecem serviços de transferência de FX.

A partir de 18 de julho, o requisito de capital será reduzido de 2 bilhões de KRW para 1 bilhão de KRW (aproximadamente 900.000 dólares, no momento da postagem).

A exigência atual de 2 bilhões de won está delineada na Lei de Transações Cambiais revisada, que o ministério detalhou em fevereiro. O objetivo desta lei revista é fornecer normas para as pequenas empresas que oferecem serviços de remessas transfronteiriças. No entanto, este projeto de lei tem sido fortemente criticado porque os 2 bilhões de won é uma quantia considerada demasiadamente elevada para a maioria das pequenas firmas de fintech.

Efeitos sobre as empresas de Bitcoin

Uma vez que a lei diz respeito a transferências de moeda estrangeira, apenas bitcoin prestadores de serviços de remessa são afetados, de acordo com a exchange e provedora de carteiras de Bitcoin líder sul-coreana, a Coinplug. Essas empresas estão incluídas na lei porque aceitam o won coreano e entregam os fundos em moeda estrangeira no destino, informou a empresa. A Pulse News refere-se a esta configuração como o “Bitcoin media a transferência de moedas estrangeiras.”

Leia também  Bitcoin cai 12% mas recupera-se rapidamente

A Coinplug também confirmou que as empresas de remessas da Bitcoin atualmente precisam se qualificar para o requisito de capital de 2 bilhões de KRW, que deverá ser reduzido para 1 bilhão de KRW. No entanto, esta lei “não afeta Coinplug”, afirma a empresa, acrescentando que “Nós satisfazemos a exigência”.

Em geral, a empresa acredita que o menor requisito de capital próprio provavelmente atrairá mais empresas de fintech e Bitcoin para o mercado.

Benefícios das Remessas com Bitcoin

“A maior vantagem da transferência de moeda estrangeira mediada por Bitcoin é a remessa mais barata e mais rápida“, escreveu a Pulse News. Atualmente, os bancos usam a rede SWIFT para transferências de FX que leva de dois a três dias e pode custar até 6% do total de remessas, a publicação divulga. Além disso, “os bancos comerciais arrecadaram cerca de 500 bilhões de wons como receita de taxas de serviços de transferência de moeda estrangeira a cada ano”. As remessas de Bitcoin, por outro lado, podem ser feitas no mesmo dia por uma taxa de 1%.

Leia também  ATMs de Bitcoin estão sendo destruídos por concorrentes, nos EUA

O won coreano é atualmente o quarto mercado de bitcoin mais negociado. Em entrevista em janeiro, o CEO da Korbit, Tony Lyu, falou sobre a crescente popularidade do uso do Bitcoin para remessas internacionais na Coréia do Sul. O CEO da segunda maior exchanges de bitcoin por volume no país disse:

“As empresas de remessas também estão usando bitcoin no back-end de seus serviços. Assim, muitos clientes na Coréia estão usando bitcoin e se beneficiando dele sem mesmo estarem cientes disso.”

Não perca uma notícia sobre Bitcoin em nossos canais oficiais:
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/company-beta/16221556

Via: News Bitcoin
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *