Coreia do Sul reduz os requisitos de capital para empresas de remessas de Bitcoin

O sul-coreano está trabalhando na redução do requisito de capital próprio para as empresas de que oferecem serviços de transferência de câmbio (FX), incluindo aqueles que usam bitcoin para remessas. Com o objetivo de “impulsionar o mercado de transferência de moeda estrangeira mediado pela Bitcoin”, a mudança entrará em vigor em 18 de junho, de acordo com o principal jornal diário da Coréia do Sul.

Redução dos requisitos de capital

O site da Maeil Business Newspaper, a Pulse News, informou nesta semana que o Ministério da Estratégia e Finanças da Coréia do Sul decidiu reduzir o requisito de capital próprio para as empresas de fintech que oferecem serviços de transferência de FX.

A partir de 18 de julho, o requisito de capital será reduzido de 2 bilhões de KRW para 1 bilhão de KRW (aproximadamente 900.000 dólares, no momento da postagem).

A exigência atual de 2 bilhões de está delineada na Lei de Transações Cambiais revisada, que o ministério detalhou em fevereiro. O objetivo desta lei revista é fornecer normas para as pequenas empresas que oferecem serviços de remessas transfronteiriças. No entanto, este projeto de lei tem sido fortemente criticado porque os 2 bilhões de é uma quantia considerada demasiadamente elevada para a maioria das pequenas firmas de fintech.

Efeitos sobre as empresas de Bitcoin

Uma vez que a lei diz respeito a transferências de moeda estrangeira, apenas bitcoin prestadores de serviços de remessa são afetados, de acordo com a e provedora de carteiras de Bitcoin líder sul-coreana, a Coinplug. Essas empresas estão incluídas na lei porque aceitam o won coreano e entregam os fundos em moeda estrangeira no destino, informou a empresa. A Pulse News refere-se a esta configuração como o “Bitcoin media a transferência de moedas estrangeiras.”

Leia também  Novidade: Em dois meses Bitcoin será método legal de pagamento no Japão

A Coinplug também confirmou que as empresas de remessas da Bitcoin atualmente precisam se qualificar para o requisito de capital de 2 bilhões de KRW, que deverá ser reduzido para 1 bilhão de KRW. No entanto, esta lei “não afeta Coinplug”, afirma a empresa, acrescentando que “Nós satisfazemos a exigência”.

Em geral, a empresa acredita que o menor requisito de capital próprio provavelmente atrairá mais empresas de fintech e Bitcoin para o mercado.

Benefícios das Remessas com Bitcoin

“A maior vantagem da transferência de moeda estrangeira mediada por Bitcoin é a remessa mais barata e mais rápida“, escreveu a Pulse News. Atualmente, os bancos usam a rede SWIFT para transferências de FX que leva de dois a três dias e pode custar até 6% do total de remessas, a publicação divulga. Além disso, “os bancos comerciais arrecadaram cerca de 500 bilhões de wons como receita de taxas de serviços de transferência de moeda estrangeira a cada ano”. As remessas de Bitcoin, por outro lado, podem ser feitas no mesmo dia por uma taxa de 1%.

Leia também  O maior salário em TI: Desenvolvedores de Blockchain experientes estão fazendo fortunas

O won coreano é atualmente o quarto mercado de bitcoin mais negociado. Em entrevista em janeiro, o CEO da Korbit, Tony Lyu, falou sobre a crescente popularidade do uso do Bitcoin para remessas internacionais na Coréia do Sul. O CEO da segunda maior exchanges de bitcoin por volume no país disse:

“As empresas de remessas também estão usando bitcoin no back-end de seus serviços. Assim, muitos clientes na Coréia estão usando bitcoin e se beneficiando dele sem mesmo estarem cientes disso.”

Não perca uma notícia sobre Bitcoin em nossos canais oficiais:
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/company-beta/16221556

Via: News Bitcoin
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *