Venezuela: Negociação semanal de Bitcoin bate recorde

0 Comentários

A situação econômica na Venezuela só tem piorado, devido a crescente hiperinflação e agora agravada pelas sanções dos EUA. Porém os venezuelanos têm encontrado nas criptomoedas um alívio e isso resultou, no recorde semanal de volume de transações em Bitcoin no país.

Dados da Coin.Dance, uma startup que acompanha os volumes de negociação de plataformas como: P2P Localbitcoins, Paxful e Bisq, mostraram que os volumes totais de Bitcoin Venezuela, exclusivamente na Localbitcoins atingiram 34,9 bilhões de bolívares (VES) para a semana encerrada em 27 de abril. De acordo com os registros do site, esse é o maior na história, superando o recorde anterior de 31,3 bilhões de VES alcançado duas semanas antes.

No entanto, os bolívares negociados através da Localbitcoins na semana passada totalizaram significativamente menos Bitcoins do que nas semanas anteriores. Os 35,9 bilhões de VES equivaleram a 1208 BTC, enquanto os 31,3 bilhões de VES estabelecidos no início de abril foram equivalentes a 1454 BTC.

Este registro duvidoso veio após o governo da Venezuela e o ditador Nicholas Maduro, pedir aos investidores estrangeiros que injetem dinheiro na economia do país.

Segunto o portal Bitcoinist, Maduro fez um apelo aos partidos estrangeiros na semana passada para comprar a polêmica criptomoeda criada pelo seu governo, a Petro, que supostamente é apoiada pelas reservas de petróleo do país.

Leia mais: Advogado da Tether confirma que apenas 74% do USDT é lastreado em dólar

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.