Bitcoin está perto de quebrar recorde de “3 Exahashes” de poder de processamento

Imagem: reprodução

A taxa de hash do bitcoin está se aproximando de 3 exahashes, representando um aumento do poder de processamento da rede Bitcoin. A escalada da taxa hash coincide com os relatos de que a Bitmain Technologies Limited, uma empresa que fornece equipamentos de mineração bitcoin, sofre uma escassez de suprimentos devido à alta demanda.

Como a taxa de hash aumenta

Estamos numa época em que há um número crescente de indivíduos e organizações que estão investindo na mineração de bitcoin, o centro de pesquisas Berkeley “SETI”  revelou na semana passada, que a taxa de hash bitcoin disparou ultrapassando todas as ultimas elevações, com tudo isso pode haver uma escassez de equipamentos em meio ao crescente interesse na mineração de bitcoin.

O lançamento da R4 Antminer e S9 são os hardwares que os especialistas citam como responsáveis por grande parte do aumento da taxa de hash. Se as novas gerações de mineiros são mais eficientes do que as anteriores, logo a taxa de exahash total deve aumentar.

A taxa de bitcoin de hash global é proporcional ao valor do bitcoin atual e a eficiência do hardware da atual geração com um tempo de atraso. Con Kolivas, fundador da piscina de mineração “CKPool“, disse ao Bitcoin.com

“Todo lançamento de uma nova geração de hardware eleva a taxa hash e o antigo hardware fica obsoleto não acompanhando as mudanças no valor do bitcoin”.

A correlação entre a taxa de hash e o valor do Bitcoin é complexa. Kolivas sugere, entretanto, que exista uma interação de causa e efeito.

Leia também  BlinkTrade abre vaga para React Developer, salário é pago exclusivamente em Bitcoin

“A mineração não afeta o valor”, diz Kolivas. “O valor afeta a taxa hash de mineração”. As subidas das taxas de hash seguiram os lançamentos do Antminer S7 e S9, mas, com o Avalon 6 e 7. “Não houve relatos de escassez na Canaan, o fabricante de equipamentos de mineração bitcoin da Avalon.

A Bitmain atualmente está em processo de construção de outro data center na província de Xinjiang, no noroeste da China.

“O centro de dados planejado seria capaz de consumir até 135 megawatts de energia, o que irá adicioná-lo à lista dos maiores data centers no mundo”. “Energia eólica e solar serão a principal fonte de energia para o data center. Ele é especialmente projetado para computação de alto desempenho e, considerando o interesse da maioria dos investidores no data center, a mineração de criptomoedas como o Bitcoin será sua principal aplicação”.

De acordo com o Google Trends, apesar do interesse crescente pela mineração bitcoin, os dados permanecem longe de seus máximos históricos alcançados no inverno de 2013-2014.

Leia também  Jovem de 18 anos de idade detalha como o Bitcoin o tornou milionário

Aumento de 190% no ano

No dia 01 de janeiro de 2016 a taxa de hash por segundo foi de 707.457 TH/S. Quase um ano depois, a taxa de hash foi 2.050.572 TH/S ou quase um aumento de 190% no ano. Para a taxa de hash Bitcoin, isso marca o maior ganho individual em um período de um ano.

Qual é a taxa de hash Bitcoin?

A taxa de hash ou hashrate, uma unidade de medição da potência de processamento que está sendo usada para resolver operações matemáticas intensivas para a rede Bitcoin, refere-se à forma como os poderosos mineradores de Bitcoin agem coletivamente. O site Blockchain.info define taxa de hash como, “O número estimado de terahashes por segundo (trilhões de hashes por segundo) que a rede Bitcoin é capaz de desempenhar.”

Ha também o termo “dificuldade” que mede quão difícil é decifrar um código para descobrir um hash abaixo ou acima de um valor esperado. Atualmente, a rede Bitcoin deve criar 12,5 bitcoins a cada 10 minutos, embora isso varie.

Leia também  UBER da Argentina agora aceita Bitcoin e luta pela continuação do serviço

A função hash usada no Bitcoin é o modelo criptográfico SHA-256. As funções de hash, determinísticas e ainda imprevisíveis, levaram a uma quebra de braço baseada em hardware em que o equipamento de mineração Bitcoin cada vez mais rápido é continuamente desenvolvido para computar os quebra-cabeças computacionais SHA-256 que devem ser quebrados para minerar bitcoins. Grande parte desse hardware ficou on-line no final de 2015 e em 2016, contribuindo para a taxa de hash explodir.

Fonte: news.bitcoin.com
Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *