A “bíblia Bitcoin” do JPMorgan afirma que é improvável que as moedas digitais desapareçam

0 Comentários

Conforme notícia do site Finance Magnates, a empresa americana JPMorgan & Chase publicou a chamada “bitcoin-bible” para investidores, explicando sobre a tecnologia da primeira criptomoeda, sua potencial aplicação e falhas. Além disso, os analistas da empresa estão convencidos que de acordo com a taxa média ponderada do BTC a desvalorização irá chegar até US $ 4605, o que é aproximadamente 50% do preço de hoje.

“É muito improvável que as moedas digitais desapareçam completamente. Elas podem sobreviver facilmente de várias formas, enquanto certos grupos de pessoas as usam em redes P2P desejando permanecer anônimos, embora isso seja cada vez mais difícil”.

O JPMorgan & Chase está convencido de que as podem ajudar a diversificar as carteiras de investimentos, pois não se correlacionam com os mercados de ações e títulos. Esta linha de pensamento pode levar à adoção das , mesmo nos mercados de poupança de pensão dos EUA.

Leia também  Pesquisas por "bitcoin" no Google pode indicar altas no preço da criptomoeda

De acordo com o JPMorgan, muitos percebem o bitcoin e as  outras criptomoedas como ativos de investimento, o que anula o argumento de que estas são, de fato, moedas que podem ser calculadas na vida real.

A tecnologia blockchain, é muito eficaz para acelerar os pagamentos transfronteiriços, e o sistema de tokens é importante para a IoT e outras inovações no campo das tecnologias descentralizadas.

No entanto, os analistas fizeram uma previsão muito pessimista para o preço do bitcoin, que, de acordo com seus cálculos, perderá cerca de 50% do valor e cairá para US $ 4 605.

Os analistas ficaram impressionados com a recuperação após a desvalorização no início de fevereiro e acreditam que se os compradores superarem esses níveis de resistência, então o bitcoin pode atingir a marca de US $ 14.334 ou US $ 16.304.

Leia também  Nicholas Maduro afirma: Pré-venda da Petro arrecadou US$ 5 bilhões