Binance fecha parceria com a Coinfirm para melhorar compliance de AML

1 Comente

A principal plataforma de compra e venda de criptomoedas da Binance se uniu à empresa de análise do criptomercado Coinfirm para aprimorar sua adesão à sistemas de proteção contra lavagem de dinheiro (AML).

As informações são do site Bitcoin Exchange Guide.

A nova parceria fará com que a Binance integre a plataforma independente de AML da Coinfirm para melhorar a compliance da exchange de criptomoedas com os novos requisitos de AML fornecidos recentemente pela Força-Tarefa de Ação Financeira (FATF).

A FATF recentemente lançou uma série de regras que todos os países devem aceitar. Entre elas estão o monitoramento de transações de criptomoedas com determinados valores.

As corretoras brasileiras também se enquadram dentro das regras impostas pelo órgão fiscalizador.

De acordo com um comunicado à imprensa divulgado pela Binance nesta quinta-feira, 3 de outubro, as novas medidas também tiveram como objetivo melhorar a economia do criptomercado em todo o mundo.

De acordo com as novas medidas do FATF, todos os operadores de criptomoedas (incluindo os P2P) devem criar um sistema que ajude na identificação de remetentes e destinatários de várias transações.

As corretoras também são necessárias para realizar a devida diligência de qualidade para garantir que não estejam envolvidas em atividades ilícitas, bem como elaborar políticas baseadas em risco, entre outros requisitos.

Para garantir a conformidade com essas regras, a Binance afirmou que utilizará os produtos e plataformas da Coinfirm para avaliar e analisar os riscos de AML para mais de 1.200 ativos digitais, tokens e vários serviços de blockchain fornecidos em sua plataforma de negociação.

A Binance não é o único operador de criptomoedas a contratar os serviços e produtos da Coinfirm. Recentemente, o agregador de dados do criptomercado CoinGecko também se uniu à Coinfirm para aprimorar seu algoritmo de Pontuação de Confiança de corretoras e também oferecer aos seus clientes meios de relatar golpes e hacks.

Além disso, a startup de tecnologia Ripple, amplamente conhecida por administrar o XRP, também entrou no leque de parceiros da empresa depois de assinar um acordo com a Coinfirm. Conforme o contrato, a Coinfirm analisará se o XRP é compatível com os requisitos de AML.

Veja também: Deputados dos EUA pedem pela criação de ativo digital do dólar

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.