Bancos com medo do Bitcoin fecham contas de exchanges

0 Comentários

bitcoin-bancos

Uma de do Brasil, a , entrou com uma ação judicial para manter sua conta no Santander ativa. O Santander é o terceiro banco privado a fechar as portas para a exchange, um posicionamento que pode inviabilizar seu modelo de negócios e de outras que atuam no mercado. No passado, exatamente no ano de 2015, o Itaú pois fim em sua relação com a Mercado , na época o caso chegou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), cuja decisão favoreceu o banco. O banco Bradesco se recusou a abrir conta para a empresa. E agora recentemente, no final do mês de dezembro 2017, o Mercado recorreu novamente aos tribunais para tentar reverter a decisão do Santander de fechar sua conta.

O banco Santander diz não comentar sobre “casos judiciais que estão em andamento”. Mas no , argumenta que se trata de “retaliação a um novo mercado”, pelo fato de que a comercialização de pode diminuir consideravelmente a margem de lucro do banco. O Santander havia avisado que a conta seria fechada em 30 dias, mas uma Decisão liminar do TJ-SP ampliou o prazo para 90 dias. O banco ainda não respondeu à ação.

Leia também  Ethereum classic tem recorde de transações com proximidade da listagem na Coinbase

Para advogados especializados nesse tema, a disputa é um sinal da profunda transformação que o mercado financeiro atravessa. Luciana França Zylberberg, do escritório CNSLZ Advogados, avalia que se os bancos fecharem as portas para as casas de criptomoedas, podem asfixiar essas .

“Há o risco de inviabilizar a negociação do bitcoin no Brasil. Elas utilizam o banco como meio de operação. O banco é o instrumento que permitiu o crescimento. Sem eles, a operação pode morrer”, segundo ela  existe um “lobby fortíssimo” contra o negócio de criptomoedas.

Para a exchange Mercado Bitcoin, o Santander alegou “desinteresse comercial” quando justificou o encerramento da conta. Uma das justificativas do banco seria a origem ilícita do . De acordo com resolução do Conselho Monetário Nacional, bancos podem fechar desde que informem o motivo e avisem com antecedência, para que os recursos possam ser transferidos. O banco tem autonomia para fechar a conta, já que precisa zelar pela origem do dinheiro, e tem o dever de encerrar a relação caso encontre indícios de uso fraudulento. A instituição pode ser responsabilizada criminalmente caso seja constatada a movimentação suspeita em de clientes. Mas se o fim do contrato for considerado injustificado, o banco teria que indenizar os prejuízos causados.

Leia também  A Blockchain tem potencial para transformar os negócios?

“O banco não está dizendo que existe lavagem de dinheiro, é um indício, mas já é motivo para fechar a conta”, diz Leonardo Cotta Pereira, do Siqueira Castro Advogados.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]