Co-fundador da Wikipedia recomenda navegador Brave: “Pare de usar o Chrome”

0 Comentários

smartphone com acesso a internet

O co-fundador da Wikipedia publicou recentemente em seu blog sobre como melhorar a segurança e privacidade ao usar a internet. De acordo com o post intitulado “Como está minha vida cibernética”, Larry Sanger afirmou que não estava mais usando o Chrome e recomendou o navegador Brave.

O navegador Brave foi desenvolvido em parte para resolver problemas relacionados a publicidade on-line. Os usuários podem optar por ver anúncios enquanto navegam em sites, e receberão o Basic Attention Token (BAT) em troca de quantos visualizam.

De acordo com Sanger, o Chrome e o ecossistema do Google reúnem tantos dados sobre os usuários que isso é uma violação de privacidade, e ele não quer participar de um sistema que permita “cibercrime, coletivização, regras desonestas e censura”. Ele também afirmou que não confia na Mozilla, a empresa por trás do Firefox.

Falando sobre o navegador Brave, Sanger disse que é “muito bom e um prazer de usar. Pode haver alguns problemas raros (talvez relacionados com o JavaScript), mas quando eu suspeito que há um problema com o navegador, eu utilizo outro navegador, por enquanto o Firefox, é o substituto. Não há absolutamente nenhuma necessidade de usar o Chrome para qualquer coisa, apenas para testes, e isso só se você estiver com algum projeto de desenvolvimento Web.

Leia mais: Bradesco terá Stablecoin emitida pela IBM

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.