Western Union revela plano de Integração com a Coinbase

Não é todos os dias que você começa a ouvir o CTO de uma grande empresas financeira que realmente minerou Bitcoin.

Então, o interesse foi alto, pois David Thompson, do gigante global e mais antigo de remessas Western Union, tomou o palco no MoneyConf 2017 em Madri, Espanha. E ele não decepcionou, de frente para a questão da moeda digital.

“Os clientes nos perguntam se a moeda digital vai acabar com o negócio de remessa”, disse ele.

De acordo com o CTO, a resposta é não. Thompson revelou que as transações baseadas em caixa estão em ascensão em muitos dos mercados dos países em desenvolvimento da Western Union. E de qualquer forma, ele acrescentou: “os reguladores estão realmente empurrando para trás em moedas digitais por causa do anonimato”.

Pode ser uma surpresa, portanto, que a Western Union esteja tentando uma integração com a exchange de moedas digitais Coinbase, na qual a a Western Union aparecerá no aplicativo da exchange digital.

Leia também  Exchanges experimentam dificuldades durante a distribuição do "Bitcoin Cash"

Em conversa com o CoinDesk, Thompson revelou que o projeto entrou em desenvolvimento no outono passado e atualmente está sendo testado com funcionários da Western Union. Nenhuma data de lançamento foi definida, mas um anúncio pode ser divulgado.

Thompson enfatizou, no entanto, que não será para transações de moeda digitais, mas, em vez disso, no back-end para transferências fiat.

Ele disse:

“Até que as moedas digitais se tornem reguladas e integradas na lei, não vamos incluir isso na plataforma. Nossos reguladores são bastante diretos conosco, não é algo que eles estão [permitindo que possamos permitir”.

Thompson passou a detalhar outros desenvolvimentos do blockchain em que a empresa de remessas está trabalhando.

Tentaram com a Ripple e não deu certo

Depois de um piloto com a Ripple há alguns anos, que não funcionou (aparentemente não havia adoção bastante ampla entre os bancos), a equipe continuou a investigar possíveis casos de uso para a tecnologia. Um que é convincente é usar a tecnologia blockchain para padronizar as integrações bancárias (o aplicativo Western Union atualmente se integra com cerca de 2 bilhões de contas bancárias), disse Thompson.

Leia também  Relatório do Mercado Brasileiro de Bitcoin - Maio de 2017

Blockchain para reduzir custos

Mas, talvez um dos casos de uso com o efeito mais imediato sobre o resultado final da Western Union seja o papel possível da blockchain na simplificação da conformidade. Thompson revelou que a Western Union está trabalhando em um piloto de conformidade com o seu know-up (KYC) baseado em blockchain, com foco em reduzir seus altos custos de conformidade, que atualmente atingem aproximadamente US$ 240 milhões por ano.

Além disso, Thompson disse que a Western Union está investigando como a tecnologia pode ser alavancada para liquidação em tempo real, contratos inteligentes integrados para transações de importação / exportação e tipos de pagamento alternativos. Os tipos de pagamento alternativos um dia podem incluir moedas digitais? Thompson admitiu que isso pode acontecer “ao longo do tempo, à medida que as mudanças são feitas na regulamentação em todo o mundo”.

Leia também  É oficial: Clientes da Blockchain e Bitstamp agora podem efetuar transações com Ethereum

Embora não esteja nada definido ainda, a Western Union parece estar se preparando para esse grande dia.

E à medida que a regulação da moeda digital avança, e assumindo que a integração vai bem com a plataforma da Coinbase, a empresa de remessas estará em uma posição forte para preencher a lacuna entre os serviços financeiros existentes e as alternativas tecnológicas de valor, como o Bitcoin.

Via: Coindesk
Tradução: Guia do Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *