Venezuela vai vender petróleo usando a criptomoeda Petro a partir de 2019

0 Comentários

O presidente da , Nicolás Maduro, disse que a nação vai começar a evitar o dólar americano e usar a sua criptomoeda “” para as vendas de petróleo a partir do ano que vem.

De acordo com um relatório da rede de mídia estatal TeleSUR na quinta-feira, o presidente da Venezuela disse que a medida visa minimizar o domínio do dólar na indústria e diversificar o mercado global.

Maduro foi citado dizendo à imprensa:
“Em 2019, temos uma programação para o ser vendido em Petros e, desse modo, continuar a nos libertar de uma moeda que a elite de Washington usa”.

O presidente teria um plano financeiro de seis anos para usar o token para evitar o impacto das sanções lideradas pelos EUA sobre a da Venezuela. O anúncio do plano – que envolve a abertura de negociações do Petro com uma série de – vem após uma reunião no início desta semana com o presidente russo, Vladimir Putin, em Moscou.

Leia também  Banco suíço auxilia clientes a participarem de ICO

Maduro acrescentou que a Rússia já está negociando petróleo e outros produtos em yuan chinês e que a Venezuela seguiria seu exemplo “progressivamente”. Eles vão fazer isso com ações que vão levar o país a vender todos os seus derivados de petróleo em Petros.

No mês passado, Manuel Quevedo, ministro do Petróleo da Venezuela e presidente da estatal petrolífera PDVSA, anunciou que o país apresentará o Petro à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em 2019, como a “principal moeda digital apoiada por petróleo. ”

O token foi lançado em pré-venda em fevereiro e o de Maduro iniciou ações para integrá-lo na economia do país. No entanto, mesmo antes do lançamento, o congresso do país, controlado pela oposição, chamou o Petro de empréstimo ilegal contra as reservas nacionais de petróleo.

Leia também  Volatilidade: pesquisa sugere que daqui a 2 anos o Bitcoin será como moedas fiduciárias

A Venezuela começou a vender Petro para cidadãos em outubro por meio de um portal do governo, dizendo que o token deve ser usado por aqueles que buscam obter passaportes. A nova moeda nacional da venezuelana, o “Bolívar soberano”, também estava atrelada à Petro em julho.

Recentemente o presidente da Venezuela aumentou o preço da criptomoeda criada por ele mesmo. Leia mais aqui!