Venezuela oferece 30% de desconto para a Índia comprar petróleo bruto usando a Petro

0 Comentários

A pode obter um desconto de 30% nas compras de bruto da somente se os pagamentos forem feitos usando a moeda digital criada pelo Estado, a Petro.

e a

A Petro é uma criptomoeda que foi criada pelo governo da Venezuela e foi lançada em fevereiro de 2018, no mesmo mês também teve sua pré-venda que segundo relatórios conseguiu levantar mais de US $ 3,8 bilhões e atraiu investidores de mais de 127 países. O país sul-americano tem reservas de mais de 300 bilhões de barris, uma das maiores do mundo.

De acordo com seu CEO, Mohit Kalra criptomoeda Petro será disponibilizada para negociações na Índia pela Coinsecure, uma exchange com sede em Délhi. Durante março de 2018, uma equipe de especialistas em blockchain da Venezuela visitou a Índia para discutir e disponibilizar a Petro para negociações na exchange.

Leia também  Bitfinex: Nunca iremos negociar a criptomoeda venezuelana Petro

Kalra confirmou o planejamento, afirmando que a Coinsecure listaria a criptomoeda Petro e seria negociável com o bitcoin e a rupia indiana.

Em uma tentativa de promover ainda mais a criptomoeda, a Venezuela organizará uma conferência na Índia, na qual o presidente apresentará a criptomoeda a um público muito mais amplo. O Petro será oficialmente lançado após o término das eleições políticas da Venezuela, que deve ocorrer em 20 de maio.

Apesar dos planos do governo da Venezuela de fazer da Petro a moeda oficial para os venezuelanos até o ano 2020, Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos proibiu seus cidadãos de comprar a Petro.

Uma situação de ganha-ganha para ambas as nações?

Além disso, há relatos de alguns investidores de que a Petro, que é apoiada pelo petróleo, deve ser centralizada.

Leia também  Venezuela é o país mais barato para minerar Bitcoin

“Mesmo que o petróleo o apóie, é mais uma moeda centralizada. Ninguém sabe quantas moedas serão lançadas ou emitidas. Não é descentralizado como o Bitcoin ou o Ethereum”, disse uma fonte anônima a Business Standard.

Um alto funcionário do governo venezuelano em um relatório revelou que o governo tem um conjunto de regras que governam as criptomoedas.

“Como qualquer criptomoeda, a Petro é gerenciada por meio de software livre digital usando a tecnologia blockchain. Todas as transações serão realizadas por compradores sem intermediários”, disse o funcionário.

A idéia de usar criptomoedas não só será benéfica para a Índia, mas também veremos um aumento no valor da criptomoeda Petro no país. Embora seja incerto se a Venezuela está oferecendo a outras nações o mesmo acordo. Por enquanto, não houve nenhuma declaração oficial do governo indiano sobre o assunto. A Índia e os Estados Unidos compartilham uma relação econômica, portanto, não se sabe se o governo indiano avançaria com a decisão.

Leia também  Banco de Israel classifica Bitcoin como ativo e não como moeda

Segundo um relatório da Reuters, o Irã ultrapassou a Venezuela e se tornou o terceiro maior fornecedor de petróleo para a Índia. Parece que o país sul-americano quer recuperar sua posição como principal fornecedor de petróleo para a Índia. Se o negócio de usar a Petro passar, ambos os países poderiam se beneficiar.

A Índia deveria aceitar a proposta da Venezuela? Compartilhe suas opiniões nos comentários abaixo.

Guia do Bitcoin

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin!
Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Feed RSS: https://guiadobitcoin.com.br/feed/

[jetpack_subscription_form title=”Bitcoins no seu e-mail” subscribe_text=”Digite o seu e-mail” subscribe_button=”Quero receber” show_subscribers_total=”1″]