Em crise, Venezuela bate recorde de negociações de Bitcoins

0 Comentários

A Venezuela está passando por um momento turbulento e está sempre nas notícias por causa de uma grave crise econômica e humanitária no país. O país sul-americano teve uma grande adoção das criptomoedas para tentar diminuir os impactos da crise sobre a moeda nacional e agora a Venezuela atingiu o nível mais alto de volume de Bitcoins da sua história.

Na última semana a Venezuela teve um aumento de mais de 2 mil Bitcoins (BTC) no volume total de transações, um número recorde para o país. As informações são de um relatório publicado no site TrustNodes.

No atual preço da criptomoeda, 2.000 BTC representam mais de $6 milhões em transações, de acordo com o CoinMarketCap. Levando em consideração uma rápida alta que o BTC teve recentemente, a economia do país pode ter movimentado quase $7 milhões em Bitcoins. De acordo com o TrustNodes, a grande maioria desse valor foi processado através de uma exchange chamada LocalBitcoins, uma corretora que utiliza transações e negociações OTC (Over-the-Counter).

Um recente artigo na Crypto Insider explicou:

“Essa corretora (LocalBitcoins) é o tipo de corretora financeira que não influencia no valor do mercado diretamente, mas afeta o suprimento em circulação ao, potencialmente, produzir escassez. Porém, usar a LocalBitcoins está além de economia ou razões políticas que leva as pessoas a evitar as corretoras internacionais. Usá-la permite descobrir outros entusiastas do Bitcoin dentro do mesmo país, se comunicando, se conhecendo e fazendo parte de uma comunidade.”

Uma explicação que também pode se encaixar para diversas corretoras brasileiras.

A TrustNodes também mencionou que o volume de Bitcoin na Venezuela aumentou 400% desde o último ano, a porcentagem representa um total de 500 BTC. Com uma inflação caótica de 1.000.000%, o aumento na popularidade do BTC no país é mais do que entendível. Aliás, é possível ir mais longe e dizer que a criptomoeda está servindo o seu propósito real, ajudando os usuários a se livrar os perigos estatais (pelo menos em teoria).

O país está passando por um período de sanções econômicas, potencialmente prejudicando as transações e transferências de moedas fiduciárias. Existem até mesmo informações de que autoridades venezuelanas estão confiscando ouro. Portanto, o Bitcoin e outras criptos se tornam uma das poucas opções para contornar as sanções.

Veja também: FuturoCoin será patrocinadora oficial da equipe Red Bull de F1

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.