Suposto presidente da BTC-E afirma inocência após ser detido

O suposto CEO da BTC-e, Alexander Vinnik, mantém sua posição afirmando inocência após sua prisão por lavagem de mais de US$ 4 bilhões em Bitcoin, bem como vários outros crimes.

Vinnik, de nacionalidade russa, foi preso em julho enquanto estava de férias na Grécia. Apesar de seus protestos de que ele deve ser julgado na Rússia, um grande júri dos EUA o indiciou em 21 acusações, sobretudo para o de lavagem dos fundos roubados do MT Gox. Se condenado, ele pode enfrentar até 20 anos na prisão federal.

Em uma recente entrevista em russo a um site de notícias Russa, Vinnik manteve sua inocência. Ele explicou:

“O fato de eu ter trabalhado na BTC-e e desempenhado meus deveres, não justifica minha acusação. Fui acusado cerca de um mês depois de ter sido mantido sob custódia. Isto foi dito por meu advogado russo”.

Vinnik está sendo mantido em custódia na Grécia, enquanto o Departamento de Justiça dos EUA planeja extraditá-lo. Ele afirmou que recusou a extradição voluntária para os Estados Unidos porque ele não entende o direito que a nação tem de extraditá-lo.

Leia também  Governo russo apresentará diretrizes de requisitos para compras de Criptomoedas

Via: Cryptocoinsnews.com
Tradução: Guia do Bitcoin


Notícias diárias sobre o Bitcoin:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/company-beta/16221556
Feed RSS: http://guiadobitcoin.com.br/feed/

Bitcoins no seu e-mail

Digite o seu e-mail

Junte-se a 15.533 outros assinantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *