Shaun Bridges: Agente condenado por roubar 1606.6488 BTC no caso da Silk Road

Novas acusações foram arquivadas contra o ex-funcionário do Serviço Secreto dos EUA, Shaun Bridges que anteriormente foi considerado culpado de roubar Bitcoins durante a investigação do mercado da Dark Web, a Silk Road. Isto foi relatado pela revista ForkLog.

De acordo com os novos documentos judiciais, Bridges sequestrou 1.606.6488 BTC de uma conta de propriedade federal na Bitstamp. No momento da prisão de Bridges em 2015, esse valor foi estimado em US$ 470.000 (com uma taxa de cerca de US$ 294 por Bitcoin), hoje seu valor de mercado é de cerca de US$ 6,5 milhões.

De acordo com os investigadores, a maioria dos Bitcoins roubados por Bridges foram transferidos para a recém-fechada corretora de criptomoedas BTC-e. No total, os documentos judiciais mencionam 19 diferentes operações de Bitcoin cometidas por Bridges no final de 2015. Além disso, uma delas -que tinha um montante de 605 BTC – foi feita para o endereço da Bitfinex, corretora de criptomoedas de Hong Kong. No material de investigação está o endereço da carteira de hardware.

Leia também  Já é possível (e fácil) comprar veículos com Bitcoin no Brasil

Se as alegações forem confirmadas, Bridges, além da atual sentença de 6 anos, será condenado a prisão por até 10 anos e a uma multa de 250 mil dólares. Neste caso, de acordo com a publicação, Bridges já se declarou culpado e, no momento, seus advogados estão discutindo os termos do acordo com a investigação.

Relembrando o caso

Shaun Bridges foi um dos investigadores no caso da prisão perpétua do fundador da Silk Road, Ross Ulbricht. Aproveitando sua posição oficial, ele prendeu um trabalhador de apoio da Silk Road e, usando as senhas que recebeu, transferiu 20.000 BTCs das contas da Silk Road para sua própria carteira de Bitcoin. Primeiro ele mudou os Bitcoins roubados para uma conta na Mt.Gox, onde trocou a moeda criptográfica por dólares.

Leia também  Você pode não saber, mas pode estar negociando Bitcoin com bots de trading

Além disso, Bridges criou uma empresa de fachada, por onde transferiu o dinheiro para sua conta bancária. Em dezembro de 2015, ele foi condenado a 71 meses de prisão.

   Em fevereiro de 2016, tornou-se conhecido que Bridges poderia estar envolvido em outros casos de roubo de recursos da Silk Road.

   É aqui que me pergunto, e agora, como faz? O cara foi roubado pela policia, segundo as leis, ele não poderia processar o Estado? Não sou advogada, mas com isso ai da ate para afirmar que não fez nada e todas as provas foram plantadas, uma vez que um dos investigadores envolvidos na prisão roubou, não se sabe o que mais ele pode ter feito.

Leia também  Banco da Dinamarca Saxo passa a oferecer Bitcoin como opção de investimento para os clientes

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *