Russos são acusados de interferir nas eleições dos EUA usando criptomoeda

0 Comentários

A Justiça dos EUA está acusando 12 supostos agentes russos, que usaram criptomoedas para intervir e influenciar a campanha presidencial norte-americana em 2016.

Segundo o documento, em março de 2016, os acusados invadiram os emails de voluntários e componentes da equipe de campanha do Partido Democrata da candidata Hillary Clinton, a fim de roubar informações e interferir no desenvolvimento das eleições presidenciais.

Conforme as investigações, os russos usavam criptomoedas para comprar servidores, registrar domínios e pagar por hackers. Um dos agentes chamado, Grushnikov é acusado de lavagem de dinheiro usando bitcoin.

“Alguns dos bitcoins usados ​​pelos agentes de inteligência russos foram obtidos por mineração. A criptomoeda foi usada, em particular, para pagar o registro do domínio http://dcleaks.com através de uma empresa de processamento de pagamentos localizada nos EUA” , disse o ex-chefe do FBI Robert Mueller.

Segundo o FBI, os acusados compraram bitcoin em diversas exchanges, usando cartões pré-pagos afim de assegurar que tudo fosse realizado em absoluto anonimato. O site DCLeaks, criado em junho de 2016, foi meio usado pela divulgação de vazamentos das cartas de vários funcionários de alto escalão do governo e representantes das forças armadas dos EUA. O site está offline desde março de 2017.

A justiça dos EUA, afirmam que essas ações fazem parte da operação militar russa, e de algum modo estão ligadas ao grupo russo de hackers Fancy Bear. Não se sabe ainda se esse o caso, influenciará a regulamentação da indústria de criptomoedas nos Estados Unidos.

Fonte: forklog

 

Escreva um comentário

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.