Resolvendo o desafio da liquidez das exchanges descentralizadas

 

A capitalização total de mercado das criptomoedas está agora acima de US$ 137 bilhões em comparação aos US$ 16 bilhões no início do ano. Mas antes que o mundo possa aderir completamente a esse mercado e assim a quantidade de transações aumentar significativamente para as diversas criptomoedas, o problema da liquidez deve ser abordado.

Liquidez refere-se à medida em que um mercado permite que os ativos sejam comprados e vendidos a preços estáveis. A menor liquidez tende a resultar em um mercado mais volátil (especialmente quando grandes pedidos são colocados) e faz com que os preços mudem de forma mais drástica; Já uma maior liquidez cria um mercado menos volátil e os preços não flutuam tanto.

Hoje, o dinheiro é o bem mais líquido. Se uma transação de US$ 1 milhão for realizada, o mercado poderá absorver essa transação com facilidade sem que o valor do dólar mude drasticamente. Os custos associados à transação e o valor da moeda no momento da transação também precisam ser conhecidos com antecedência. No entanto, se uma mesma transação de US$ 1 milhão em bitcoin ou qualquer outra criptomoeda, tem um efeito drástico no valor da criptomoeda.

Isso é por causa da falta de liquidez do mercado. A quantidade de criptomoeda disponível em uma plataforma de negociação específica pode acabar, exigindo que o comprador complete a transação em outra exchange pagando 1% ou 10% mais do que o esperado.

Leia também  Bitcoin x Zcash: Como elas se comparam?

Para completar a mesma transação de US  1 milhão, poderia acabar custando entre US$ 10.000 e US $ 100.000 mais do que o preço original para fazer o trade.

Plataformas de negociação descentralizadas

Até agora, o espaço de criptomoedas foi dominado por exchanges centralizadas que ajudam a facilitar a transação de moedas fiat para criptomoedas.

As exchanges centralizadas, são de fácil acesso e fáceis de usar. No entanto, como muitas não conseguiram proteger adequadamente os recursos dos seus clientes, por isso as exchanges descentralizadas estão a cada dias sendo uma necessidade básica.

As exchanges centralizados simplesmente estão despreparadas pelo aumento do fluxo de usuários, causando grandes falhas no sistema e atraindo a atenção dos hackers. Enquanto algumas exchanges centralizadas são mais seguras do que outras, ainda há uma série de falhas de segurança, como o hack da Bitfinex do ano passado, que resultou em milhares de usuários perdendo suas economias (até que fosse posteriormente reembolsado).

As plataformas de negociação descentralizadas oferecem um serviço alternativo e, talvez, ainda mais valioso, prometendo maior segurança e transparência. Elas não dependem de serviços de terceiros para manter as moedas de clientes. Em vez disso, as transações peer-to-peer são possíveis através de um processo automatizado.

O benefício de usar uma exchange descentralizada é que não há necessidade de confiar na própria plataforma, pois as criptomoedas estão com o próprio usuário em uma carteira pessoal, e não com terceiros. As exchanges descentralizadas também podem fornecer mais privacidade, ao mesmo tempo que reduzem o risco de tempo de inatividade do servidor, para aqueles que são mais experientes em tecnologia.

Leia também  Pizzas compradas em 2010 por 10 mil Bitcoins valeriam "alguns" milhões de dólares hoje

Infelizmente, as plataformas de negociação descentralizadas ainda não possuem “Commodity“, facilidade ao usar e um bom “suporte ao usuário” para atrair uma base de usuários convencional. Portanto, a liquidez e a profundidade de mercado dessas exchanges ainda são muito baixas.

Abordando o desafio da liquidez 

Melhorar a liquidez na descentralização das plataformas de negociação é uma maneira de ajudar a encorajar a adoção popular. Claro, muitos fatores contribuem para a liquidez de um bem. Mas, se as maneiras pelas quais os consumidores fizer as transações monetárias usando criptomoedas podem ser simplificadas, não é difícil imaginar que a demanda por esses ativos aumente.

Não há dúvida de que as negociação de criptomoedas continuarão a ocorrer em diferentes tipos de exchanges no futuro, sem que apareça algum outro bem mais estável, apareça para manter seu valor em cheque. Isso significa que a superação dos problemas de fragmentação e liquidez do mercado exigirá uma solução única.

Uma abordagem para resolver os desafios que existem nas exchanges descentralizadas é reduzir o custo do switch  para operadores de criptomoedas. Se uma plataforma puder implantar reservas múltiplas e reduzir as barreiras, sem precisar mudar de uma para outra, oferecendo a opção de trabalhar com vários fornecedores de carteiras, os usuários podem fazer logon em suas carteiras e executar uma conversão de token sem deixar suas carteiras.

Leia também  Genesis Trading mostra interesse em comprar a Blockchain do Ethereum Classic (ETC)

A convertibilidade token p/ token não é a única abordagem para resolver o desafio da liquidez. Existem muitas outras idéias únicas sobre como ajudar os usuários a executar transações de rede cruzada de forma transparente e com taxas razoáveis ​​- e essas soluções estão abrindo totalmente novas “portas” para que um público maior possa participar do ecossistema das criptomoedas.

Além disso, a liquidez não é o único fator na adoção da tecnologia, mas deve ser um componente crítico em como o mercado pode amadurecer. Promover a liquidez no ecossistema da blockchain, e especificamente nas exchanges descentralizadas, será fundamental para melhorar a percepção do público em geral para as criptomoedas como uma maneira valiosa de negociar de forma segura.

Fonte: coindesk

Adaptação/Tradução: Guia do Bitcoin

Receba notícias diárias sobre o Bitcoin:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/guiadobitcoin

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *