Rede do Vertcoin sofre ataque de 51%

0 Comentários

A blockchain do Vertcoin (VTC) sofreu um ataque de 51% no domingo, 1 de dezembro, na qual 603 blocos VTC foram substituídos por 553 blocos feitos por quem realizou o ataque. Esta é a segunda vez que a cadeia Vertcoin, que é resistente ao ASIC foi ataca. A rede sofreu uma reorganização de 300 blocos no ano passado.

As informações são do site Bitcoin.com.

O Vertcoin, um fork do protocolo Bitcoin, é uma criptomoeda alternativa que existe desde janeiro de 2014. A comunidade e os desenvolvedores por trás do projeto acreditam que o VTC é diferente porque afirmam que o protocolo de mineração é resistente aos processadores ASIC. No entanto, durante outubro e dezembro de 2018, a rede Vertcoin lidou com uma série de ataques de 51% e várias reorganizações de blockchain (reorg).

Um ataque de 51% ocorre quando uma única entidade (mineradora) ocupa mais de 50% do poder de hash da rede, permitindo a reorganização de blocos, validação de transações especificas e outras atividades que podem levar até ao gasto duplo de criptomoedas.

A reorganização de 300 blocos no Vertcoin no ano passado causou mais de US$100.000 em gastos duplos. A situação invocou os desenvolvedores do VTC para alterar seu algoritmo de proof of work para outro algoritmo chamado Lyra2rev3.

Agora, menos de um ano depois, no dia 1 de dezembro de 2019, a rede Vertcoin sofreu outro ataque de 51%, mesmo utilizando o novo protocolo de PoW para garantir mais resistência à pools de mineração. James Lovejoy, desenvolvedor principal do Vertcoin, explicou a situação:

“No domingo, 1 de dezembro de 2019, 15:19:47 GMT 603 blocos foram removidos da cadeia principal do VTC e substituídos por 553 blocos atacantes. Observamos que 600 blocos é o requisito de confirmação atual para o VTC na Bittrex. Havia 5 saídas de gasto duplo nas quais ~ 125 VTC (~ $29) foram redirecionados. Cada uma das saídas de gasto duplo é de propriedade do atacante e não se sabe a quem as moedas foram originalmente enviadas antes de serem varridas para um endereço atacante após o reorganização.”

Da mesma forma que no ataque do ano passado, o hashrate capturado foi responsabilizado pela Nicehash. A empresa vende poder de hash para indivíduos e atua como um mercado de corretores de hashpower que conecta vendedores e mineradores. Lovejoy observou que notou em 30 de novembro “uma grande alta nos preços de aluguel de hashrate para Lyra2rev3 na Nicehash”.

 

Como comprar Ethereum no Brasil

 

“Isso foi combinado com os trabalhadores conectados ao servidor de camada de Nicehash que enviaram trabalho para blocos Vertcoin desconhecidos (não públicos)”, acrescentou Lovejoy.

O ataque do ano passado também foi atribuído a Nicehash, quando observadores disseram que “há muito hashrate para alugar a um preço muito baixo, resultando em zero capex e baixo opex para realizar ataques.”

Apesar de serem resistentes ao ASIC, os serviços de mineração em nuvem agora podem oferecer aos clientes porções significativas de hashrates baseados em CPU e GPU.

Resistir à centralização da mineração tem sido uma grande preocupação para uma variedade de blockchains e a rede Monero (XMR) também teve sua parcela de problemas também. No ano passado, o XMR teve que passar por vários forks enquanto os desenvolvedores tentavam reforçar a resistência ao ASIC.

Em maio de 2018, o projeto Bitcoin Gold (BTG) sofreu um ataque de 51% e perdeu US$ 18 milhões de uma só vez. Uma grande parte dos gastos duplos do BTG foi roubada da Bittrex, fazendo com que a corretora dos EUA excluísse o BTG da sua listagem.

É possível que o atual ataque de 51% da Vertcoin tinha o mesmo objetivo de atacar a Bittrex.

Veja também: Empresa Kakao lançará carteira de criptomoedas “imensamente fácil de usar”

Mantenha-se informado todos os dias sobre Bitcoin! Se inscreva em nossas redes sociais:

 

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.