O que são as security tokens e porque o mercado está tão interessado nelas?

1 Comente

Quem acompanha as notícias sobre o criptomercado provavelmente se deparou com o termo “Security Token”. Já existe até mesmo projetos para usar esse tipo de tokens em investimentos no mercado brasileiro. Porém, é possível que muitos traders, investidores e observadores tenham certa dificuldade em entender o que são as security tokens (as vezes grafado como securities tokens).

Por muitos, os security tokens estão sendo considerados a próxima grande tendência do criptomercado, e talvez um futuro carro chefe para a indústria. Esse é um conceito considerado bastante novo e ainda engatinhando em projetos e teoria.

Se formos colocar as grandes “inovações do criptomercado” por ordem de surgimento, teríamos as criptomoedas, depois os contratos inteligentes, as utility tokens e por último os security tokens.

O que são security tokens?

A security token é um conceito novo e até um pouco complicado de ser entendido. Por isso tentaremos ser o mais breve e o mais sucinto o possível nos detalhes técnicos. Para entendermos o que são as security tokens, é preciso entender o que é uma security, ou securities.

As securities, também chamadas de seguridades (apesar de ser um termo bem menos comum), são ativos negociáveis como obrigações, débitos, debêntures, ações, garantias ou até mesmo imóveis (como é no caso do projeto BTG Pactual). Uma seguridade é basicamente “ter algo ou parte de algo sem a necessidade de possuir o objeto”. Por exemplo, uma seguridade de ouro significa que você tem uma certa quantidade de ouro, sem a necessidade de ter que comprar quilates de ouro e guardar em um cofre na sua casa.

Security é uma forma de investimento bem comum, usado principalmente por grandes companhias e governos para arrecadar valores de investidores. Esses investidores então recebem dividendos, taxas geradas por juros ou parte do lucro da companhia ou projeto.

Quando todo esse procedimento é feito através de uma blockchain, com o uso de um token criptográfico, a security passa a ser chamada de security token. Em termos simples, uma security token é uma seguridade criptográfica comprada por investidores e que que paga os dividendos, divide lucros ou paga juros para os mesmos investidores no futuro.

A principal vantagem do uso de um token digital e uma blockchain para esse modelo de investimento está na liquidez. Seguridades com “base no papel”, como ações ou imóveis, possuem um problema de liquidez. Com a nova tecnologia, os dividendos podem ser pagados de forma simples, através de contratos inteligentes.

Essas facilidades tornam o processo muito mais ágil e automático, de uma forma que o mercado tradicional não pode fazer.

Diferente do Bitcoin (e outras criptos) o preço de uma security token não está ligada a especulação única da moeda. O preço do Bitcoin é determinado pelo “quanto alguém está disposto a pagar por um BTC” (uma explicação bem simples e não tão exata, apenas para propósito de exemplo).

Uma security token, como dissemos, é apoiado pela seguridade que a companhia por trás está oferecendo. Existem diversos testes para garantir a segurança desse tipo de token. Esse tipo de ativo também é altamente regulamentado.

ICO vs STO – Qual a principal diferença?

STOs (Security Token Ofering) e ICOs (Initial Coin Ofering) podem até ter uma forma semelhante de entregar os seus ativos aos investidores. Porém, as STOs precisam ser compatíveis com uma regulamentação muito mais rígida do que em ICOs.

Como já falamos, as STOs oferecem seguridades. Já as ICOs oferecem moedas que poderão ser usadas para acessar uma plataforma na blockchain ou aplicações descentralizadas (apesar do uso principal ser a especulação). As ICOs oferecem moedas com um propósito de uso e não exatamente como um investimento, por isso elas podem driblar certos padrões legais.

Não precisamos dizer que por poder “escapar de certas regulamentações” uma ICO é bem mais insegura que uma STO. Não é à toa que de 2017 até o começo de 2019, o mercado foi bombardeado por ICOs que não passaram de um golpe.

Uma STO, por ser muito mais difícil de ser lançada e ter que estar dentro de diversos parâmetros legais, é mais segura. Porém, em contrapartida essas regulamentações evitam que qualquer pessoa possa investir nos tokens. Geralmente os investidores precisam ser acreditados.

Por que o mercado está tão animado com esses novos tokens?

Muitos acreditam que as security tokens podem trazer uma tendência de alta para o criptomercado por muitos motivos. A primeira vantagem é que esse tipo de ativo traz uma regulamentação que é há muito é esperada por muitos investidores, principalmente os institucionais.

Com mais regulamentação, os investidores institucionais vão ter mais interesse em projetos no criptomercado. Apesar de ser uma boa oportunidade para investimentos, a maior regulamentação e envolvimento constitucional podem ir um pouco contra a natureza libertária das criptomoedas.

Ao trazer mais investidores institucionais para a blockchain, a tecnologia como um todo tem grandes chances de valorização, o que pode fazer a diferença para utility tokens e criptomoedas tradicionais.

Mas, é importante ressaltar que esses pontos são apenas especulação do mercado e que as security tokens ainda estão engatinhando, portanto não dá para ter certeza de como será o futuro desses ativos.

Veja detalhes importantes sobre a JPM Coin!

Escreva um comentário

1 Comentário

Texto muito esclarecedor. Obrigado por compartilhá-lo!

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.