Programa da ONU implementará sistema de Identificação Digital com Blockchain em Serra Leoa

0 Comentários

Serra Leoa

Duas das alas das estão unindo forças com o de para construir um sistema de identificação baseado em para seus sete milhões de habitantes.

O Fundo de Desenvolvimento de Capital da (UNDCF) e o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP) firmaram uma parceria com a Kiva, uma organização sem fins lucrativos de tecnologia. A Kiva emprestará seu protocolo institucional com o mesmo nome para implementar o “Crédito do Futuro“. Isso permitiria que os cidadãos de Serra Leoa tivessem uma propriedade completa e segura de suas identidades, semelhante aos ativos blockchain em uma rede descentralizada como a Bitcoin.

Kiva estava trabalhando sem blockchain por mais de 13 anos. E mesmo sem o livro-razão distribuído, a organização sem fins lucrativos conseguiu arrecadar mais de US$ 1,2 bilhão em empréstimos para pessoas em mais de 80 países. Seu protocolo Kiva é um novo passo na direção de permitir o acesso bancário avançado aos chamados “desbancarizados”, começando com a Serra Leoa, que está em extrema necessidade por essas inovações. Xavier Michon, Secretário Executivo Adjunto do UNCDF, concordou.

“Através desta implementação, Serra Leoa está planejando construir uma das agências de crédito mais avançadas e seguras”, disse ele. “Ele poderia servir como um modelo para nações desenvolvidas e em desenvolvimento no futuro e tem o potencial de mudar radicalmente o panorama da inclusão financeira.”

População sem acesso a crédito

Até esta data, 80% dos cidadãos da Serra Leoa não têm acesso a um sistema formal de identificação. É particularmente problemático para as pessoas envolvidas em startups e pequenas empresas que estão continuamente buscando capital para lançar ou expandir serviços. Na ausência de identidade formal e histórico de crédito, essas pessoas não podem acessar o sistema financeiro convencional. Em um exemplo, mesmo um grande empresário não conseguiu levantar fundos para a expansão dos negócios em Dubai. Razão: ele não tem histórico de crédito.

Leia também  Cuidado com os falsos profetas "experts" em criptomoedas