População da Venezuela receberá salário mínimo de 0,5 Petro, a criptomoeda estatal do país

0 Comentários

Anunciando um aumento de 60 vezes do salário mínimo mensal, o presidente Maduro prometeu aos venezuelanos que receberão pelo menos 0,5 petro ao mês, uma vez que suas reformas monetárias estejam em vigor na próxima semana. A criptomoeda nacional será trocada a uma taxa de US$ 60 e o novo “bolívar soberano” será atrelado à moeda digital, como relatado pelo Guia do Bitcoin.

1 Petro = $60 = 1 Barril de Petróleo

O presidente venezuelano Nicolás Maduro revelou o preço fixo da criptomoeda do país, o petro, e um novo salário mínimo como parte de um pacote de medidas destinadas a melhorar as condições socioeconômicas no país sul-americano. As políticas serão implementadas na segunda-feira, quando o novo denominado Bolívar será introduzido para substituir o decreto nacional altamente inflacionado.

A partir de 20 de agosto, o Petro (PTR) será oficialmente trocada por US$ 60, aproximadamente o valor do barril de petróleo nos mercados internacionais. A moeda digital emitida pelo estado também pode ser comprada com o recém-emitido “bolívar soberano”, que tira cinco zeros do atual “forte bolívar”. Um petro custará 3.600 novos bolívares (agora 360 milhões).

Com a inflação deve chegar a 1 milhão por cento (sim, é isso mesmo que você leu) até o final do ano, de acordo com o FMI, o “Bolívar Fuerte” é uma das moedas nacionais que mais se desvalorizam no mundo. No entanto, o novo “bolívar soberano” será “ancorado” a El Petro, a criptomoeda apoiada pelo petróleo introduzida pela administração do líder esquerdista venezuelano no início deste ano.

A soberania do Governo da Venezuela

No início desta semana, o presidente venezuelano disse que a partir de segunda-feira seu país economicamente problemático terá duas unidades de conta oficiais – o petro e o soberano bolívar. A velha e a nova versão do decreto nacional circularão juntos por algum tempo antes que o “forte bolívar” seja eliminado.

Maduro assegurou a seus compatriotas que o Banco Central da Venezuela (BCV) e todos os bancos públicos e privados já tinham as novas cédulas e estavam se preparando ativamente para implementar as mudanças. Ele acrescentou que além dos salários, o preço também será ajustado e o mecanismo de teto de preço será restaurado. Na sexta-feira, o presidente alertou os comerciantes que não haveria desculpas para qualquer aumento de preço. Citado pelo El Nacional, ele declarou:

“Tem que haver um governo, temos que retomar o papel regulador, a autoridade do estado e do governo para impor regras econômicas.”

A Venezuela emitiu a petro em fevereiro, tornando-se o primeiro país a adotar sua própria criptomoeda. A criptomoeda é apoiada por suas reservas de petróleo, uma das maiores do mundo. Caracas tem tentado introduzir a moeda no comércio bilateral com países como Rússia e Índia, mas acordos oficiais ainda não foram alcançados.

Segundo relatos recentes, a República Islâmica do Irã, outro país atingido pelas sanções dos EUA com as quais a Venezuela mantém relações próximas, está intensificando os esforços para desenvolver sua própria criptomoeda. O governo iraniano quer usar a moeda para driblar as restrições impostas por Washington neste mês, que visam principalmente a aquisição de dólares americanos.

Seria o início de uma nova era com criptomoedas de cada Nação? Quando veremos o “Real Digital”?

Investir é especulativo. Ao investir seu capital está em risco. Este site não se destina a uso em jurisdições em que a negociação ou os investimentos descritos são proibidos e só devem ser usados por essas pessoas e de maneiras que sejam legalmente permitidas. Seu investimento pode não se qualificar para a proteção do investidor em seu país ou estado de residência, portanto, conduza sua própria devida diligência. Este site é gratuito para você usar, mas podemos receber comissões das empresas que apresentamos neste site. Clique aqui para obter mais informações.