Político venezuelano pede a legalização do Bitcoin no país

Jorge Dommar, candidato à Assembléia Geral Constitucional na Venezuela, publicou recentemente um vídeo no qual ele pede a adoção da criptomoeda e afirma que ajudará o país, facilitando o acesso aos mercados globais e colocando a Venezuela na vanguarda de um novo sistema financeiro global.

O candidato, que claramente quer uma adoção generalizada da criptomoeda no país, também fez campanha para um sistema no qual as pessoas dependam menos do governo e usem criptografia para o comércio internacional.

Leia também  Bitcoin continua sendo a maior esperança para os Venezuelanos

Jorge Dommar é o primeiro político a propor o uso desse tipo de tecnologia para lidar com as restrições impostas pelo governo. As eleições da Assembléia Constitucional estão agendadas para o dia 30 de julho.

Adoção do Bitcoin na Venezuela

A Venezuela, como relatado anteriormente pelo Guia do Bitcoin, é um país em que tanto a hiperinflação como as políticas governamentais começaram a impedir a maioria das pessoas de acessar moeda estrangeira, levando a uma crise nacional. De acordo com vários relatórios, muitas pessoas no país dependem do Bitcoin e outras criptomoedas para sobreviver, já que nem a Western Union nem o PayPal trabalham na Venezuela.

Leia também  Bitcoin está ajudando as pessoas a sobreviverem na Venezuela. Crise só tem crescido no país

No país, as criptomoedas ajudam as pessoas a contornar essas restrições. Usando Bitcoin e Dash, por exemplo, é possível comprar cartões-presente que podem ser usados ​​em mercados online como o Amazon, permitindo efetivamente que as pessoas adquiram produtos do exterior.

No entanto, o Bitcoin ainda não é utilizado pela maioria da população no país, de acordo com o ex-presidente da Federação Venezuelana de Câmaras de Comércio (FEDECAMARAS) Noel Alvarez. Alvarez afirmou que um máximo de 1% da população tem acesso a criptomoeda, o que significa que o volume ainda é muito baixo para operações importantes.

Fatores que impedem a adoção, considerando suas vantagens em ajudar as pessoas contra falhas governamentais e hiperinflação, são que as criptomoedas são “armazenadas” nos smartphones das pessoas e o crime é relativamente comum na Venezuela. Além disso, o país não foi muito gentil com os bitcoiners no passado.

 

Via: Cryptocoinsnews
Tradução: Guia do Bitcoin


Quer ficar antenado sobre o Bitcoin? Siga os nossos canais e receba atualizações todos os dias:

Telegram: http://telegram.me/guiadobitcoin
Facebook: https://www.facebook.com/guiadobitcoin/
Twitter: https://twitter.com/guiadobitcoin
Linkedin: https://www.linkedin.com/company-beta/16221556

loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *